Home » Dívida de mais R$ 600 mil teria motivado morte de advogado em Ponta Verde

Dívida de mais R$ 600 mil teria motivado morte de advogado em Ponta Verde

Por Alagoas Brasil Noticias

A polícia prendeu dois suspeitos de executar o advogado José Fernando Cabral de Lima, 51 anos, assassinado no último dia 3 de abril, durante uma suposta tentativa de assalto, em seu escritório, em Ponta Verde. Irlan Almeida de Jesus e Denisvaldo Bezerra da Silva Filho seriam os dois homens que aparecem chegando e fugindo em uma moto, do local do crime. Segundo as investigações, eles teriam sido contratados pelo sócio de José Fernando, o advogado Sinval José Alves, autor intelectual do crime, pelo valor de R$ 30 mil. 

PUBLICIDADE

O motivo do crime seria uma dívida de mais de R$ 600 mil que Sinval teria com José Fernando. Sinval teria armado a situação para fazer parecer um latrocínio, por isso escolheu o escritório, onde também funcionava uma casa de câmbio.

Irlan Almeida de Jesus é natural da Bahia, para onde fugiu após o crime. Denisvaldo Bezerra da Silva Filho foi preso no bairro Trapiche, logo após a prisão do advogado Sinval, no dia 12.

Em depoimento, Sinval nega relação com o crime. Já Irlan confirma tudo, mas não assume que participou da morte. Ele afirma que não esteve no local, mas teria alugado a moto usada no crime.

PUBLICIDADE

O advogado Ronald Pinheiro, designado pela presidência da OAB para acompanhar o caso de perto, relatou ao TNH1, que será aberto um processo administrativo disciplinar no Tribunal de Ética e Disciplina, para suspender a carteira da OAB de Sinval.

Participaram da coletiva de imprensa o secretário adjunto de Segurança Pública, Manoel Acácio, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, o coordenador da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), o delegado Eduardo Mero, a coordenadora do núcleo de inteligência da gerência da Polícia Civil, a delegada Ana Luíza Nogueira, a delegada plantonista da DHC, Paula Francinetti, e a presidente do inquérito, a delegada Simone Marques.

Fonte: TNH1

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário