Home Municípios Paripueira e Barra de Santo Antônio dão por encerrada as atividades de seus lixões

Paripueira e Barra de Santo Antônio dão por encerrada as atividades de seus lixões

Por Alagoas Brasil Noticias

Dos 102 municípios alagoanos, mais de 70 já estão cumprindo a lei federal de 2010 que determinou o fim dos lixões desde agosto de 2014. Juntam-se a esses, os municípios de Paripueira e Barra de Santo Antônio, que fazem parte do Consórcio Regional Metropolitano e que comunicaram ao Ministério Público Estadual o encerramento de seus lixões na última sexta feira. Ao lado dos outros municípios do Consórcio Metropolitano; Coqueiro Seco, Marechal Deodoro, Messias, Rio Largo, Santa Luzia do Norte, Satuba e Pilar, os resíduos dos dois municípios também já estão sendo transportados para a Central de Tratamento de Resíduos na cidade de Pilar.

Como outras regiões que formaram consórcios; Região da Bacia Leiteira, Região do Sertão, Região do Agreste, Região da Zona da Mata, Região Sul, Região do Litoral Norte e a Região Metropolitana, com uma população de mais de 232 mil habitantes (censo de 1024) e com geração de resíduos sólidos urbanos de 122 toneladas por dia, Paripueira e Barra de Santo Antônio se apressaram a encerrar as atividades dos lixões dentro do prazo final estabelecido pelo Ministério Público que é o dia 18 de maio.

PUBLICIDADE

O coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça (CAOP), promotor de Justiça José Antônio Malta Marques e a promotora de Justiça, Lídia Malta Prata Lima, estão acompanhando atentamente a lista dos municípios que ainda não encerraram seus lixões. De acordo com José Antônio Malta Marques, “essa atitude das prefeituras é uma verdadeira mudança de paradigmas, dando à sociedade um exemplo e garantindo a saúde das suas populações”.

Essa na verdade é a fase final do processo para que Alagoas se molde à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). O Ministério Público aguarda o encerramento de todos os lixões até o início da segunda quinzena deste mês. O órgão tem até as datas de 10 e 18 de maio para o encerramento de todos os lixões da Zona da Mata e da Região Norte, que estão sofrendo os maiores atrasos.

O Conorte, por exemplo, que é o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da região do Litoral Norte, e que tem como participantes os municípios de Campestre, Colônia Leopoldina, Flexeiras, Jacuípe, Japaratinga, Jundiá, Maragogi, Matriz de Camaragibe, Novo Lino, Passo de Camaragibe, Porto Calvo, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres e São Luís do Quitunde, já anunciou que as obras da estação de transbordo, que está sendo construída na zona rural de Porto Calvo, levará mais três meses para entrar em funcionamento.

O Superintendente do Conorte, Amaro Guimarães da Rocha Júnior, afirmou que o atraso nas obras continua sendo a grande quantidade de chuva que cai na região desde o mês passado. O consórcio já comunicou ao Ministério Público que precisa de mais tempo. Nesse ínterim, os municípios consorciados, que possuem população de 175 mil habitantes e que produzem 72 toneladas de lixo por dia, deverão procurar alternativas para cumprir o prazo de 18 de maio para encerramento dos lixões urbanos. Ou fazem como Maragogi e levam o lixo para a estação de Rio Formoso, em Pernambuco ou como a cidade de Flexeiras, que leva todo o seu resíduo para a CTR de Pilar.

Para por um final nessa importante e problemática questão dos lixões, no próximo dia 28, o Ministério Público participará de uma solenidade onde os prefeitos de todos os municípios que encerraram seus lixões receberão certificado de reconhecimento.

Fonte: Por Tribuna Hoje / Texto: Claudio Bulgarelli – Sucursal Litoral Norte

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário