grande encontro de opções binárias do brasil site de sinais de opços binarias olinne oque e operação automatizadas metra trade como operar trader na easynvest captar dinheiro para investir em opções binarias download gestao de banca opçoes binarias trader mercado de opçoes binarias trader vende operações antes tiago abrantes opçoes binarias trade brazil operador de turismo cursos de forex e opções binárias em dubai ou singapore kuvera forex trading como ganhar da corretora de opções binárias configurar graficos opçoes binarias 5 minutos como saber se uma operação foi day trade wall trader investimentos forex trading account jamaica
Home Mundo Triunfo do Hezbollah é vitória contra Israel e EUA, diz Irã

Triunfo do Hezbollah é vitória contra Israel e EUA, diz Irã

Por Alagoas Brasil Noticias

O apoio popular ao movimento xiita Hezbollah nas eleições legislativas do Líbano é um êxito na luta contra Israel e Estados Unidos, declarou Ali Akbar Velayati, conselheiro diplomático do guia supremo do Irã, aitolá Ali Khamenei. Pesquisas preliminares mostram o grupo conquistando mais da metade das cadeiras. Porém, o resultado oficial ainda não foi divulgado.

“Esta vitória completa os êxitos militares. O povo libanês e seus representantes, ou seja, o Hezbollah e os outros grupos da resistência, triunfaram na luta contra Israel e seus aliados, em particular os Estados Unidos”, declarou Ali Akbar Velayati.

PUBLICIDADE

O porta-voz do aiatolá Khamenei considerou que o resultado eleitoral consagra a “vitória da ajuda determinante (do Irã) à Síria ante os terroristas”. “Esta vitória do povo libanês e da resistência é uma aprovação da política do governo libanês para preservar a independência do Líbano ante Israel”, disse Velayati.

“O peso da Frente da Resistência será consideravelmente reforçado no mundo após a vitória do Hezbollah”, completou. No vocabulário do governo iraniano, a Frente da Resistência designa Irã, Síria, Iraque, Hezbollah e os grupos palestinos próximos ao Irã.

Os resultados extraoficiais apontam para a conquista de 67 das 128 cadeiras pelo Hezbollah e seus aliados, entre os quais o movimento Amal. Mas, segundo o jornal Financial Times, o grupo xiita não alcançou os dois terços necessários para realizar reformas constitucionais. Entre elas, as divisões sectárias no Poder Legislativo, que destinam metade das cadeiras aos cristãos maronitas e a outra metade, para os muçulmanos.

O primeiro-ministro, Saad Hariri, deverá ser reconduzido pelo bloco sunita que, embora tenha perdido cadeiras na Assembleia Nacional, continua  responsável pela designação para o cargo.

A eleição de domingo, a primeira desde 2009, foi marcada por grandes abstenção e protestos. Manifestantes protestaram em frente ao Ministério do Interior do Líbano, no centro de Beirute, contra supostas fraudes nas eleições. A candidata Yumana Haddad, do partido independente Kuluna Watani (Todos pela Pátria), afirmou ter perdido sua vaga no parlamento porque algumas urnas teriam sido extraviadas.

O Ministério do Interior contestou as informações, afirmando que só se pronunciará quando os resultados oficiais forem divulgados pelas autoridades responsáveis. Por esse mesmo motivo, o órgão disse não poder falar sobre o caso de Yumana Haddad.

Fonte: VEJA.com
 
PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário