operações normais e day tradi melhor livro para opções binárias quanto operar no day trade para obter renda robo jobs opções binárias iq option opções binárias download indicador de setas para opçoes binarias empesas internacionais para investir em opções binárias quais plataformaspara operar trader como fazer robo opcoes binarias swing trading stocks vs forex robot opções binárias gratis onde verificar as operações day trade na plataforma clear aulas de opções binarias em que é melhor investir no olymp trade investimento trade valores operando opções binárias com mediguele olymp trade opera ações bolsa
Home NotíciasPolitica PF deflagra operação em Canapi por desvios de recursos

PF deflagra operação em Canapi por desvios de recursos

Por Alagoas Brasil Noticias

A Polícia Federal (PF) em Alagoas deflagrou na manhã desta quinta-feira (10) uma operação denominada “Canapi” cujo objetivo é investigar uma organização criminosa na cidade no período em que Genaldo Vieira foi prefeito. A ação é um desdobramento da “Triângulo das Bermudas”, que resultou na prisão do ex-deputado estadual e ex-prefeito de Canapi, Celso Luiz.

PUBLICIDADE

“Estão sendo cumpridos mandados nas cidades de Canapi, Delmiro Gouveia, Tanque D’Arca, Marechal Deodoro e Maceió. São 11 mandados de busca e apreensão e três ordens de sequestro (apreensões de veículos que teriam sido adquiridos com o dinheiro desviado de Canapi), além de notificar os investigados para que recolham fianças que variam de R$ 10.000,00 a R$ 100.000,00”, relata a assessoria de comunicação da PF em Alagoas.

Ainda de acordo com a PF, as fraudes investigadas na “Operação Canapi” envolvem o ex-prefeito Genaldo Vieira, seu ex-advogado e o ex-secretário municipal de Finanças. A PF não informou se o ex-secretário é o nomeado por Genaldo, uma vez que trocou o titular da pasta ao assumir o comando da Prefeitura em agosto de 2016 após o afastamento de Celso Luiz.

A PF adianta que a “Operação Canapi” apura a prática de irregularidades na prestação de serviços de limpeza de fossas, reparo de telhados, alimentos, fornecimento de cestas básicas, transporte escolar e recuperação de estradas vicinais.

As empresas investigadas, segundo a PF, são a Sonibrás, Cláudia Soares Pedrosa Ltda., JL de Macedo Neto Ltda. e a Kap Locações e Serviço.

“Em apenas quatro dias, de 26 de dezembro de 2016 a 29 de dezembro daquele ano, foram gastos cerca de R$ 7.000.000,00, justamente o restante do precatório do Fundef [Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério] que Celso Luiz não desviou de Canapi”, completa a assessoria de comunicação da PF em Alagoas.

Fonte: Por Tribuna Hoje

PUBLICIDADE

 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário