quantos reais vocês ganham com opções binárias por mês que horas operar day trade opções binárias bonus gratis 2017 opções binarias medias moveis que horas começa as opções binárias opçoes binarias e verdadeira acompanhar os horários opções binárias investimento o que são opções binárias curso de opções binarias olymp trade forex trading contest ferramenta automática de operações em trader robô site mercadolivre.com.br qual melhor horario para investir na olymp trade estategias opçoes binarias opções binárias é proibido juros compostos de investimento trader o que faz um trade investimento conta demo opcoes binarias
Home NotíciasPolicia Em nota, Sindpol lamenta ocorrido e afirma que delegado agiu dentro da legalidade

Em nota, Sindpol lamenta ocorrido e afirma que delegado agiu dentro da legalidade

Por Alagoas Brasil Noticias
 O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol-AL) emitiu uma nota à imprensa, no início da tarde deste sábado (12), onde afirma que há um distanciamento entre as polícias Civil e Militar. O comunicado aconteceu após a polêmica envolvendo o tenente-coronel Rocha Lima, comandante do Batalhão de Eventos, e o delegado Leonardo Assunção.

De acordo com o comunicado, o Sindpol defende a atuação legal da Polícia Civil e da Polícia Militar e destacou que fatos como esse isolam as categorias da segurança pública e fortalecem a criminalidade.

PUBLICIDADE

“O Sindpol destaca que o delegado Leonardo Assunção agiu dentro da legalidade, respeitando as legislações brasileiras. O Sindpol lamenta o ocorrido e ressalta que esse tipo de fato apenas interfere na integração das instituições, visam desunir as polícias Civil e Militar”, disse um trecho da nota.

O sindicato também destacou que o delegado, diante do caso concreto, vai adotar as medidas cabíveis dentro da legalidade.

O caso

Uma divergência de entendimento entre a Polícia Militar e a Polícia Civil de Alagoas, sobre a detenção de duas pessoas na Vila Emater, no bairro São Jorge em Maceió, na quinta-feira (10), criou uma polêmica entre o delegado Leonardo Assunção e o tenente-coronel Rocha Lima.

Em áudios e prints que circulam no Whatsapp, o tenente-coronel, que é comandante do Batalhão de Polícia de Eventos, é acusado de praticar racismo contra o delegado, ao fazer ofensas e críticas a Leonardo em grupos de militares, porque teria discordado da soltura dos suspeitos.

Fonte: TNH1

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário