operar como trade iq option digital modalmais operação trader análise de gráficos opções binárias a three dimensional approach to forex trading anna coulling pdf onde declarar no ir operações comuns e day trade sinais de opções binárias ioption tabela excel gratis opções binárias demo on line de opções binarias strategie trading forex opções opções binárias trader cria fundo de investimento aonde esta o melhor grafico pra operar trade plataforma investimento bino planilha gestão de banca opções binarias opções binárias laterização bonus sem deposito opçoes binaria equipamentos para começar a operar day trader
Home NotíciasPolitica Marun apela para que Joesley seja punido por versão mentirosa

Marun apela para que Joesley seja punido por versão mentirosa

Por Alagoas Brasil Noticias

Ex-presidente da CPI da JBS da Câmara dos Deputados, o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) defendeu hoje (17) em nota que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, não permaneça impune.

PUBLICIDADE

Segundo Marun, o “vazamento de uma versão mentirosa” de uma gravação “ilegal”, ocorrido há um ano, teve o objetivo de prejudicar o presidente Michel Temer.

“O presidente resistiu, todavia os prejuízos para o Brasil foram imensos e materializados na não aprovação da imprescindível modernização da nossa Previdência”, afirma o ministro na nota.

Marun acrescenta que a verdade sobre os fatos ainda não foi devidamente revelada. Ele diz ainda que o governo aprendeu a “navegar na tempestade” e fazer com o que Brasil retomasse o caminho do crescimento.

Em março do ano passado, Joesley Batista gravou conversa que teve com o presidente Temer, no Palácio do Jaburu, e entregou cópias do áudio à Procuradoria-Geral da República (PGR). Com base neste material, firmou um acordo de delação premiada que lhe concedeu perdão judicial de todos os crimes.

Na interpretação da Procuradoria-Geral da República, no encontro com Batista, Temer teria dado aval para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ), que está preso. O presidente Temer sempre negou a acusação.

PUBLICIDADE

 

Em setembro de 2017, a delação premiada dos donos e executivos da JBS foi rescindida porque a PGR descobriu, no próprio gravador de Joesley, conversas que mostraram a participação do ex-procurador Marcello Miller na defesa da JBS enquanto ainda era vinculado ao Ministério Público Federal (MPF). Os Batista foram presos e Marcelo Miller, alvo de inquérito da Polícia Federal e também de pedido de prisão.

Ontem (16), a Procuradoria da República da 1ª Região (PRR-1) apresentou uma nova denúncia contra Joesley Batista e outros por corrupção ativa, violação de sigilo funcional, embaraço a investigações e lavagem de dinheiro.

Fonte: Agência Brasil

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário