operar com ninja trader bovespa investimento em opções binárias o que são comco alocar valores na rico para operar day trade day trade como operar opções binárias é falsa investindo em opcoes binaria experiências de operadores de day trade operar como trader precisa certificação notebook operando day trade quais as melhores corretoras para operar opções binárias curso trader opções binárias gratis tem como operar day trade no banco do brasil curso forex opções binarias como usar fast trader para operar opçoes o que são corretoras de opções binárias como iniciar em opções binarias como operar na tradear
Home Municípios Ministério Público participará do encerramento de mais sete lixões nesta sexta-feira

Ministério Público participará do encerramento de mais sete lixões nesta sexta-feira

Por Alagoas Brasil Noticias

Matriz de Camaragibe, Porto Calvo, Japaratinga, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres, Passo de Camaragibe e São Luís do Quitunde. Nesta sexta-feira (18), mais sete prefeituras alagoanas vão, oficialmente, encerrar seus lixões, depois de acordo firmado com o Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL). Esse tipo de atividade altamente poluidora já está proibida no Brasil desde 2014, conforme estabeleceu a Polícia Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

PUBLICIDADE

Com o fechamento dos lixões desses sete municípios, chegará a 86 o número de cidades que se comprometeu com o Ministério Público a dar a correta destinação dos resíduos sólidos produzidos na faixa territorial que ocupa. No sábado (19), mais cinco prefeituras também vão encerrar esse mesmo tipo de atividade, subindo para 98 a quantidade de lixões fechados, finalizando toda a região norte.

Alagoas deverá ter seus 102 lixões encerrados até o próximo dia 25, quando as quatro últimas prefeituras, todas do litoral sul, comprometeram-se a também buscar alternativas ambientalmente corretas para o descarte regular do lixo produzido dentro do município.

“Propusemos um acordo de não persecução penal em dezembro do ano passado na Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) e, à época, 42 prefeitos assinaram de imediato o documento. Nos dias seguintes, novos gestores também resolveram aderir ao acordo. Essa adesão é muito importante para Alagoas e talvez sejamos o primeiro estado do país a ter todas as prefeituras dando ao lixo a destinação ideal, como manda a legislação.

PUBLICIDADE

E o melhor é que fizemos isso de forma amigável, tanto que houve várias tratativas. A intenção do Ministério Público jamais foi penalizar as prefeituras, pelo contrário, nosso objetivo é a conscientização e a preservação do meio ambiente e da saúde pública, um bem coletivo importantíssimo”, declarou Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, procurador-geral de justiça.

O termo de acordo

No acordo de não persecução penal, o prefeito admite a prática do crime ambiental e se compromete a corrigir a falha. Já o Ministério Público, assume o compromisso de não denunciar o gestor, caso ele cumpra com o que foi acordado.

A princípio, todos os lixões deveriam ter sido encerrados em abril último. Mas, entendendo o esforço e a boa vontade das prefeituras em dar cumprimento ao acordo, o Ministério Público estendeu o prazo de alguns municípios por mais um mês.

E para permitir que todo esse processo ocorresse da forma mais correta possível e sem a formação de cartel em relação as empresas que operam a recepção de resíduos sólidos, a chefia do MPE/AL estabeleceu que caberia a coordenação do Centro de Apoio Operacional (CAOP) e do Núcleo do Meio Ambiente, chefiados pelos promotores de justiça José Antônio Malta Marques e Jorge Dórea, respectivamente, abrir procedimentos próprios para acompanhar o valor cobrado pelos serviços e coibir eventual majoração de preço.

PUBLICIDADE

“Estamos acompanhando tudo de perto, participando de todos os atos de encerramento dos lixões, recebendo documentos, fazendo novas reuniões e incentivando as prefeituras a se associarem para fomentar a implementação de locais de recepção e tratamento adequado de resíduos sólidos, buscando, assim, a diminuição dos custos que elas terão com esse tipo de atividade”, afirmou Malta Marques.

Os prefeitos acordaram ainda em assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a promotoria de justiça local para, num prazo de até cinco anos, recuperar a área ambientalmente degradada pela aposição inadequada de resíduos sólidos e promover a efetividade das políticas públicas inseridas na lei já referida.

Por fim, o acordo ainda tem previsão para, em caso de descumpridas quaisquer das condições estipuladas, no prazo e condições estabelecidas, o Ministério Público, em sendo o caso, oferecer denúncia.

 

Fonte: Assessoria do Ministério Público de Alagoas

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário