forex trading faq gd opções binárias curso gratuito para iniciantes de opções binárias estratégia opções binárias 30 segundos xp fundos de investimento day trade download planilha opcoes binarias onde colocar o stop na operação day trade atom qual valor opero swing trade na clear melhores e piores horarios para operar na olymp trade investidor day-trade operação em bok bravo trade investimentos what are swaps in forex trading melhores plataformas de operação trader 2018 como depositar e retirar fundos nas opções binárias qual o valor minimo para investir na olymp trade day trade nove zero importância do simulador para opçoes binarias indicador de opções binárias bitload
Home Alagoas Fecomércio estima que prejuízos em Alagoas podem chegar a R$ 640 milhões

Fecomércio estima que prejuízos em Alagoas podem chegar a R$ 640 milhões

Por Alagoas Brasil Noticias

Foto: Divulgação

 Em Alagoas, os prejuízos com a paralisação dos caminhoneiros, contabilizando cinco dias sem atividades, podem chegar a R$ 640 milhões. Esse valor insere todas as atividades produtivas (comércio, serviços, indústria e agropecuária). O cálculo foi realizado pelo assessor econômico da Fecomércio, Felippe Rocha.

Para chegar até esse número, o economista projetou o PIB alagoano de 2015 para 2018. “A partir desse processo, é possível estimar a produção de riqueza diária no Estado. Obviamente, não podemos confirmar esse prejuízo, pois ainda há estoque de produtos e insumos em todas as cadeias produtivas”, explicou.

A escassez ocorre em alguns produtos, tais como os combustíveis. “Tal situação ocasiona prejuízo para o consumidor e para o empresário que não terá como abastecer”, disse. Essa escassez leva ao aumento de preço pela baixa oferta do produto. “Trata-se de um choque adverso inflacionário, ou seja, aumento de preços provocados pela falta de produtos. E como estamos em um mercado capitalista, o produto acaba sendo valorizado. O estoque é vendido por um preço maior para poder compensar”, afirmou.

O cenário pode gerar preocupação porque as pessoas ficam com receio do desabastecimento e buscam estocar alimentos e combustível para se precaverem de um possível aumento de preços.

Com os caminhões paralisados, e considerando os produtos perecíveis, haverá prejuízo porque parte desses produtos compõem os insumos industriais. “Assim, a indústria deixa de produzir e ofertar mais para o comércio local, causando uma distorção temporária, mesmo após o fim da paralisação. Essa distorção recai sobre o preço e o prejuízo temporário fica para o consumidor”, ressaltou o economista da Fecomércio.

Na análise de Felippe, o setor de aviação é um dos segmentos mais prejudicados. Para ele, o Governo Federal precisa ceder para normalizar a situação em detrimento da falta de investimento em outros modais para a entrega de produtos e insumos.

O economista considera o valor do combustível elevado para o consumidor final. A Petrobras repassa o combustível a R$ 1,70. No entanto, até a chegada ao consumidor final, no caso de Alagoas, são pagos 28% de ICMS, PIS/Cofins (R$ 0,79 por litro) e a CID (R$ 0,10 por litro).

Fonte: Diário Arapiraca

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário