in which countries is forex trading illegal da pra operar tape reading pelo trade zone opções binárias bolsa de valores valores ao dia opções binárias qual valor para iniciar alerta de operações day trade como investir em day trade livro onde colocar o stop na operação day trade atom dá para ganhar dinheiro operando day trade técnica c3 opções binárias opções binárias pdf download gratis pessoas falando momento de investir no olymp trade 24option opções binárias curso de opções binarias download opcoes binarias rico sites para usar como ajuda opçoes binarias demo opçoes binarias curso de operador day trade
Home Mundo Bombardeios intensos contra áreas rebeldes da província síria de Deraa continuam

Bombardeios intensos contra áreas rebeldes da província síria de Deraa continuam

Por Alagoas Brasil Noticias

O regime sírio e a Rússia, principal aliado de Damasco, bombardearam nesta quinta-feira (5) os setores rebeldes da província de Deraa, sul da Síria, com uma intensidade que não havia sido registrada desde o início da ofensiva na região, após o fracasso das negociações com os insurgentes.

Durante toda noite de quarta-feira (4) centenas de mísseis e barris de explosivos foram lançados por aviões sírios e russos em zonas rebeldes, em particular perto da cidade de Deraa, capital da província de mesmo nome, informou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). Os bombardeios prosseguiam até a manhã desta quinta.

“Os aviões sírios e russos tentam transformar estas zonas em um inferno”, afirmou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, que citou um “bombardeio histérico na província de Deraa em uma tentativa de dobrar os rebeldes depois que se recusaram a aceitar as condições russas para o fim dos combates”.

Em uma das entradas de Deraa, o bombardeio foi constante durante toda a noite e o mais intenso desde o início da ofensiva em 19 de junho. As tropas de Damasco tentam recuperar o controle de toda a província, próxima da fronteira com a Jordânia e a Colinas de Golã, região em maior parte ocupada por Israel.

Nesta quinta, as tropas de Damasco conseguiram assumir o controle de um posto de segurança na fronteira com a Jordânia, que era dominado pelos rebeldes há mais de três anos, segundo o OSDH.

Na cidade de Saida, oeste da província, seis civis, incluindo uma mulher e quatro crianças morreram nos bombardeios, informou a ONG.

“Esta é a noite mais dura e violenta desde o início da ofensiva do regime e das forças de ocupação russas”, escreveu no Twitter o militante sírio Omar al Hariri.

“Desde o anúncio do fracasso das negociações, os bombardeios não param”, afirmou à AFP Samer Homsi, de 47 anos, que fugiu da cidade de Deraa com a mulher e os quatro filhos.

 

A Rússia tentou convencer os rebeldes a entregar as armas, mas as negociações terminaram em fracasso.

Damasco abriu a nova frente no sul depois de consolidar seu poder ao redor de Damasco, expulsando os rebeldes e jihadistas.

Bashar al-Assad controla agora 60% do território sírio, de acordo com o OSDH. O presidente sírio combinou uma estratégia de bombardeios e negociações mediadas por Moscou para reconquistar várias regiões.

Quase 30 localidades rebeldes na província de Deraa passaram ao controle de Damasco após acordos de “reconciliação” que mais parecem atos de rendição dos insurgentes.

Moscou propôs aos rebeldes que entregassem a artilharia pesada e retornassem à vida civil ou que se alistassem nas forças pró-governo que lutam contra os jihadistas. Mas as negociações terminaram em fracasso na quarta-feira.

PUBLICIDADE

Diante da atual ofensiva, a comunidade internacional se mostra impotente.

Refugiados

Desde 2011 fracassaram todas as iniciativas internacionais para encontrar uma solução à guerra na Síria, que provocou mais de 350 mil mortes.

A violência na região de Deraa forçou o deslocamento de entre 270 mil e 330 mil pessoas desde 19 de junho, segundo a ONU. Alguns seguiram para as fronteiras com Jordânia e Israel, mas os dois países se recusam a receber os sírios que fogem da guerra.

Fonte: Por G1 Mundo

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário