açoes para operar day trader forex fibonacci day trading trading point group forex sgnal opçoes binarias robo trader operar abertura candle seguinte trader mercado de opçoes binarias trade nos investimentos que é opçoes binarias em ações operando trade fazendo 300 reais por dia sem perder horarios de funcionamento opçoes binarias forex horizontal line trading olymp trade melhor investimento ativo opções binárias enchag clixsense ou opções binárias certificado de trader opções binárias negociando opçoes com xp investimentos como as corretoras ganham dinheiro nas opções binárias
Home Municípios Prefeita da Barra diz que resultado do IMA sobre morte de peixes sai em até dez dias

Prefeita da Barra diz que resultado do IMA sobre morte de peixes sai em até dez dias

Por Alagoas Brasil Noticias

Assessoria/Prefeita Emanuella e o secretário Ronaldo Lessa

O Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA) esteve segunda-feira, 9, em Barra de Santo Antônio, para colher água do rio Jirituba e analisar a causa da mortandade dos peixes, informou nesta terça-feira a prefeita Emanuella Moura. Segundo ela, o resultado deve sair entre sete a dez dias. “Acionamos o IMA e estamos preocupados em solucionar o mais breve possível essa situação, que traz prejuízo ao meio ambiente, atinge os pescadores e interfere no desenvolvimento do município”, destacou a prefeita.

PUBLICIDADE

Emanuella contou que tão logo o problema foi constatado, ela determinou ao secretário de Turismo e Meio Ambiente, Ronaldo Lessa Campos, que acionasse o IMA, por ser o único órgão legitimamente capacitado para fazer a análise da água. Ela também adiantou que “os pescadores suspeitam que algum resíduo de tiborna de uma usina de cana de açúcar que fica próximo à Barra esteja caindo no rio e provocando a morte dos peixes, mas representantes dessa usina nos garantiram que ela está sem funcionar há três meses”.

“Vamos aguardar os estudos que o IMA fará e, enquanto isso, ver que tipo de apoio podemos dar aos pescadores”, enfatizou a prefeita, ressaltando que a sua gestão tem priorizado a causa ambiental como uma questão de saúde pública, “de compromisso de vida”. “Vamos continuar vigilantes e atuantes nesse sentido”, reforçou, alertando que mais de mil pessoas sobrevivem da atividade da pesca no município. “Estamos atentos à agilidade desse exame e à solução do problema”, assegurou Emanuella Moura.

Fonte: Cada minuto

 

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário