qual os custos de operação de trader trader investimentos bitcoin apostila curso completo de opções binárias pdf opções binárias oq apostas operar day trade na clear corretora de opções binárias de 30 segundos como operar b3 na olymp trade opções binárias quantos começar investimentos e trade center modalmais opcoes binarias como zerar operação swing trade em ações opções binárias robos excel de probabilidade para opçoes binarias melhor site opçoes binarias carrard trade de investimentos mineração operarar opçoes binarias o melhor em opções binárias
Home Geral Prefeitura decreta intervenção no contrato de concessão do transporte coletivo

Prefeitura decreta intervenção no contrato de concessão do transporte coletivo

Por Alagoas Brasil Noticias

tendendo a recomendação conjunta expedida pelo Ministério Público de Alagoas (MPE) e pelo Ministério Público de Contas (MPC), em virtude da inadequação da prestação dos serviços de operação e manutenção do transporte público, a Prefeitura de Maceió publica, na edição desta quarta-feira (11) do Diário Oficial, decreto que determina intervenção no contrato da concessão formada pelas quatro empresas que atualmente operam o sistema na capital.

Além de considerar as inconformidades na prestação dos serviços firmados em contrato, a medida aponta a “incapacidade dos concessionários em atender as disposições dos contratos de concessão com relação à constituição do Consórcio Operacional e consequente gestão do Sistema de Bilhetagem Eletrônica (SBE)”.

O decreto nomeou o diretor-presidente da Agência Municipal de Regulação de Serviços Delegados (Arser), Ricardo Wanderley, como interventor pelo prazo de 180 dias.

“A intervenção é um ato extraordinário e temporário, mas necessário em função da ineficiência dos concessionários no que diz respeito ao cumprimento integral do que está contratado. Daí a necessidade de um corte parcial, de um trabalho temporário de reordenamento da concessão”, esclarece Ricardo Wanderley. “O prefeito entende que o direito do usuário deve ser privilegiado, em detrimento de todos os demais – sobretudo dos concessionários, que também devem ser respeitados”, complementa.

Entre os objetivos da intervenção estão: regularizar a prestação dos serviços públicos de gestão do Sistema de Bilhetagem Eletrônica (SBE); evitar prejuízos à operação do sistema de transporte coletivo urbano de Maceió; assegurar manutenção de um preço justo da tarifa e garantir a sustentabilidade financeira e operacional do SBE, bem como a continuidade da prestação dos serviços.

A Prefeitura de Maceió ressalta que a intervenção se dará em caráter administrativo, sem afetar o funcionamento do sistema de transporte e nem provocar prejuízos aos usuários.

Licitação e tarifa

Em 13 de novembro de 2015, a Prefeitura de Maceió divulgou o resultado da primeira licitação de transporte público coletivo da história da capital alagoana. O feito inédito teve como vencedoras as empresas Cidade de Maceió, Real Alagoas, São Francisco e Veleiro.

De acordo com o contrato, as quatro devem: constituir um consórcio operacional para gestão da bilhetagem eletrônica; renovar a frota de veículos e retirar de circulação coletivos com mais de dez anos de fabricação e promover a integração temporal de passageiros (pagar apenas uma passagem no deslocamento para uma mesma direção), entre outros pontos.

Em fevereiro de 2018, a Arser atuou na mediação do reajuste tarifário sugerido pelas empresas e conseguiu uma redução no valor do aumento. Inicialmente, as operadoras pleitearam que a passagem subisse de R$ 3,50 para R$ 3,80. Com a intervenção da agência, o bilhete único ficou no valor de R$ 3,65.

Fonte: Assessoria da Agência Municipal de Regulação de Serviços Delegados / Texto: Fernando Coelho.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário