Home NotíciasPolicia Adolescente que matou a mãe disse que não teve intenção de cometer crime

Adolescente que matou a mãe disse que não teve intenção de cometer crime

Por Alagoas Brasil Noticias

Jovem foi levada para o Code, onde prestou depoimento

Em depoimento ao delegado Antônio Henrique logo após o crime, a adolescente G.M.A.M., de 17 anos, que matou a mãe com uma facada no pescoço, disse que não tinha a intenção de tirar a vida da vítima. O caso aconteceu na tarde de quinta-feira (19), no bairro do Jacintinho, em Maceió. 

Segundo o delegado, a jovem pegou a arma branca num momento mais acalorado da briga entre as duas. Elas discutiam em razão dos valores da conta de energia elétrica, que estariam vindo muito altos. A genitora, Maria do Rosário Almeida, de 46 anos, teria reclamado que a filha utilizaria o computador de maneira excessiva.

“Elas estavam brigando quando a mãe gritou ‘pega a faca, pega a faca’. A menina pegou a faca e na hora do entrevero das duas deu uma facada e acertou o rosto e o pescoço”, diz. “Ela me disse que não queria matar a mãe, mas assumiu o risco ao dar uma facada no rosto, perto do pescoço”.

A adolescente, porém, parece não ter demonstrado, durante o depoimento, arrependimento quanto ao crime. “Foi a última pergunta que fiz para ela, se estava arrependida. Ela nem olhou pra mim. Pedi para levantar a cabeça e não vi cair uma lágrima”, aponta o delegado Antônio Henrique.

O namorado de G.M.A.M., que havia sido detido após o homicídio, foi liberado nesta sexta-feira (20). Gustavo Alexandre da Silva, de 18 anos, estava no momento do fato e, num primeiro momento, chegou a admitir que teria cometido o assassinato sozinho. Já a jovem disse, desde o início, que apenas ela era a responsável.

O delegado explica que a polícia descartou a participação.  “Inquiri algumas pessoas antes de conversar com ele. Conversei com o marido da vítima, que disse que o rapaz chamou três vezes para apartar a briga. A tendência é que quem chama para apartar uma briga não tenha feito nada. Ele também nunca tinha sido agressivo”.

A cumplicidade no crime foi desconsiderada de vez após a oitiva Luciene da Silva, mãe de Gustavo. “A mãe chegou na delegacia e não deixei que eles tivessem contato. Fui ouvi-la antes e ela me repetiu a mesma coisa que a menina havia dito”, conta. “Depois ele admitiu que estava fazendo isso para livrar a namorada”, acrescenta. 

Gustavo e G.M.A.M. moravam na mesma casa com Maria do Rosário e o marido dela. Por isso, a adolescente será enquadrada, inicialmente, por feminicídio. “Fiz a interpretação literal. Pode ser que depois o delegado do caso troque para homicídio por motivo fútil, a questão da energia elétrica. Enquadrei no inciso I, que fala sobre o crime envolver violência doméstica ou familiar”.

O crime 

De acordo com o Sargente R. Marques, da Ronda no Bairro, militares estavam em patrulhamento pelo Jacintinho quando a equipe do Mini Pronto-Socorro João Fireman solicitou apoio. Ao chegarem na unidade hospitalar, o homicídio foi constatado e a menor foi apreendida. 

Ainda segundo a polícia, Maria do Rosário recebeu quatro golpes de arma branca, todos no lado esquerdo do pescoço. O objeto utilizado foi apreendido. A adolescente e Gustavo foram encaminhados à Delegacia de Homicídios da Capital.

Fonte: Gazeta Web

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário