Home NotíciasEsportes CSA e Avaí ficam no empate sem gols na Ressacada

CSA e Avaí ficam no empate sem gols na Ressacada

Por Alagoas Brasil Noticias

Fotos: Jamira  Furlani/AVAÍ F.C.

Em uma noite fria na Ressacada, em Florianópolis-SC, no duelo entre os dois times azulinos – CSA e Avaí – deu empate sem gols, nesta sexta-feira, em jogo válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Com esse empate, o Azulão segue em 2º lugar, com 31 pontos, empatado com o Fortaleza, líder da competição pelo saldo de gols, e que ainda jogará nesta rodada, contra o Juventude, neste sábado. Já o Avaí soma 28 pontos e está na 4ª posição.

E nessa passagem por Atlético-GO (na segunda-feira, 23) e Santa Catarina, o CSA não ganhou, mas também não perdeu: conseguiu dois pontos importantes fora de casa. Outro detalhe: a partida teve um gostinho especial para o zagueiro azulino Leandro Souza, que chegou ao seu 100º jogo com a camisa do Azulão.

O próximo adversário do CSA será o Juventude, na sexta-feira, 3 de agosto, às 21h30, no Estádio Rei Pelé. E o Avaí vai encarar a Ponte Preta, no dia seguinte, sábado, 4, às 19h, no Estádio Doutor Adhemar de Barros, o Fonte Luminosa, em Araraquara-SP.

Etapa inicial

Juan protege a bola. Foi um dos atletas que cadenciaram o jogo para o Azulão

O CSA não começou muito bem o jogo, pois errava muitos passes, dando bobeira para o Avaí, que chegou pela primeira vez com perigo aos 3 minutos, em chute à queima roupa de Rodrigão no bico da pequena área, para Lucas Frigeri defender, dando um tapa na bola para fora da área, e a defesa azulina acabou fazendo o corte final.

A primeira finalização do CSA foi de Niltinho, mas ele mandou mal, sem direção e a bola foi para tiro de meta para o adversário. O Azulão seguia mal, desligado, desencontrado em campo, e dava chances ao Avaí que, aos 12 minutos, teve boa oportunidade, com a cobrança de falta de André Moritz. Marquinhos subiu livre e cabeceou para fora, vendo a bola passar perto, no lado esquerdo da meta do CSA.

A partida seguia toda do Avaí. Quanto ao Azulão, apenas marcava e tentava nas jogadas de contra-ataque. O time alagoano só passou a melhorar, se encontrar mais em campo a partir dos 18 minutos. E aos 21 minutos, fez uma boa jogada pela esquerda, com o deslocamento de Niltinho, mas no último momento, a defesa do Criciúma fez o corte e saiu jogando.

Aos 28 minutos o Avaí respondeu. Rodrigão recebeu cruzamento, matou no peito e mandou de meia-bicicleta, mas a bola bateu no lateral azulino Rafinha e foi pela linha de fundo. 

Aos 31 minutos, após erro de Daniel Costa, o Avaí tentou no contra-ataque perigoso. Renato entrou livre na área, deixou a bola escapar e Lucas Frigeri cortou. A bola sobrou para Moritz, que bateu com força demais e perdeu a oportunidade.

Logo em seguida, o Azulão até que abriu o placar, quando após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Leandro Souza completar para o fundo da rede, mas o árbitro marcou impedimento.

O CSA, que tinha conseguido se livrar da pressão que sofria, começou a dominar mais as jogadas, mas errava no último passe.

Zagueiro Xandão ganha no alto disputa de bola com Renato

Aos 43 minutos, quase o Avaí fez um gol contra. Em bola atrasada do zagueiro Betão, ela acertou o seu próprio travessão. E foi só isso na primeira etapa que seguiu até os 47 minutos.

Etapa final

A etapa final começou muito bem disputada, de igual para igual, muito bem movimentada. Mas o time catarinense foi quem chegou. Aos 13 minutos, em boa jogada do Avaí, André Moritz deu um belo lançamento para Capa, que cruzou com perigo e o goleiro Lucas Frigeri deixou escapar, mas a zaga do Azulão se recuperou. Aos 17 minutos, nova boa jogada do Avaí: Rodrigão recebeu de Guga, se livrou da marcação e bateu firme da entrada da área, mas Lucas Frigeri defendeu.

Aos 23 minutos, Yuri se desequilibrou no meio de campo e proporcionou um perigoso contra-ataque para o Avaí até que Xandão chegou e tocou para escanteio, quando Rômulo aparecia com chances de finalizar.

O CSA seguia sem poder de finalização e não conseguia acertar o pé. Aos 37 minutos, quem chegou com perigo foi o Avaí. Guga tocou para Beltrán, que bateu de primeira para assistir a uma grande defesa de Frigeri, salvando o CSA de sofrer o gol. 

Niltinho deu muito trabalho para a defesa do Avaí. Neste lance, recebe carga de Guga

Nos minutos finais da partida, o Azulão se segurava o quanto podia, enquanto o Avaí tentava abrir o placar. O jogo foi até os 49 minutos e não saiu do zero a zero. o Azulão se segurava o quanto podia, enquanto o Avaí tentava abrir o placar. O jogo foi até os 49 minutos e não saiu do zero a zero. E o Avaí ainda teve um jogador expulso, aos 48 minutos: Judson, que já estava de amarelo, por cometer falta dura em Didira.  

Avaí: Aranha; Guga, Betão, Marquinhos Silva e Capa; Airton, Judson, André Moritz (Getúlio) e Renato (Marquinhos); Rômulo e Rodrigão (Beltrán). Técnico: Geninho.

CSA: Lucas Frigeri; Celsinho, Leandro Souza, Xandão e Rafinha; Yuri, Juan (Roger), Didira, Daniel Costa (Dawhan) e Niltinho; Alemão (Hugo Cabral). Técnico: Marcelo Cabo.

Fonte: Gazeta Web

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário