Home Mundo Grécia identifica corpos de gêmeas de 9 anos que estavam desaparecidas após incêndio

Grécia identifica corpos de gêmeas de 9 anos que estavam desaparecidas após incêndio

Por Alagoas Brasil Noticias

Grécia confirmou a morte das gêmeas Sofia e Vasiliki Filippopoulou, de 9 anos, que estavam desaparecidas após incêndio florestal na cidade de Mati, a leste de Atenas, na quarta-feira (25). Segundo a agência Reuters, os corpos das meninas foram identificados após teste de DNA. Os avós das crianças também morreram no incêndio. No total, 88 mortes já foram confirmadas. Entre elas, uma mulher de 46 anos que estava internada em um hospital.

Segundo a Reuters, o enterro das vítimas do desastre começam a acontecer neste final de semana. No domingo (29º, está programado o enterro de três membros de uma mesma família.

“Diremos nosso último adeus a nossos muito amados Grigoris, Evita e Andreas … vítimas trágicas em Mati”, disse a família Fytrou através de um comunicado divulgado pela agência de notícias Athens. Na nota, a família pede para que a imprensa não participe da cerimônia de despedida.

Segundo a AFP, os médicos legistas haviam indicado que muitas crianças estavam entre os mortos, sendo Mati, a uma hora de Atenas, um local popular entre aposentados que recebem seus netos em férias escolares.

De acordo com o Ministério de Infraestruturas, 3.366 construções foram avaliadas no sábado (28), das quais mil classificadas como inabitáveis e 800 muito danificadas.

 

 Instituição ‘The Smile of the child’ fez comunicado de busca das gêmeas Sofia e Vasiliki Filippopoulou, que estavam desaparecidas após incêndio na Grécia  (Foto: The Smile of the child/Divulgação)

Instituição ‘The Smile of the child’ fez comunicado de busca das gêmeas Sofia e Vasiliki Filippopoulou, que estavam desaparecidas após incêndio na Grécia (Foto: The Smile of the child/Divulgação)

Ação criminosa

Na quinta-feira (26), a Grécia informou que há que suspeita de ação criminosa por trás do devastador incêndio florestal, que prendeu dezenas de pessoas em seus carros tentando fugir de uma parede de chamas.

“Nós temos sérias indicações e sinais significativos sugerindo ações criminosas de fogo posto”, disse o ministro da Proteção Civil, Niko Toskas, em uma coletiva de imprensa. Ele afirmou que a polícia tem depoimentos nesse sentido, mas não deu mais detalhes.

A Reuters reportou que a polícia estava investigando como incêndio começou em três locais diferentes simultaneamente, em um dia em que um segundo grande incêndio estava acontecendo a oeste da capital grega.

Neste sábado, a AFP informou que o vice-ministro da Proteção do Cidadão, Nikos Toskas, reafirmou na TV pública Ert que não houve “erros estratégicos”. “O melhor planejamento do mundo não poderia ter” evitado o desastre, insistiu ele, enquanto o governo acusa a violência dos ventos e a anarquia urbana que prevalecem na região há décadas.

 

Autoridades trabalham contra o tempo para apagar o fogo na Grécia (Foto: Valerie Gache/AFP)

Autoridades trabalham contra o tempo para apagar o fogo na Grécia (Foto: Valerie Gache/AFP)

Vilarejo destruído

A pequena cidade de Mati costuma atrair turistas locais, como idosos e crianças que buscam colônias de férias. O vilarejo, onde as autoridades encontraram a maior parte dos mortos até o momento, foi destruído pelas chamas.

Na terça, a descoberta de 26 corpos carbonizados em uma casa de Mati comoveu o país. Entre os mortos, havia crianças pequenas. Foram encontrados abraçados em grupos “em uma última tentativa de se proteger”, contou o socorrista Vassilis Andriopulos, de acordo com a France Presse.

“Mati não existe mais nem mesmo como um pequeno povoado. Eu vi corpos e carros queimados. Tenho muita sorte de estar viva”, disse uma mulher à rede de televisão grega Skai.

Fonte: G1 Mundo

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário