Home Geral Após mais um suicídio de militar, OAB solicita reunião com a SSP para discutir o assunto

Após mais um suicídio de militar, OAB solicita reunião com a SSP para discutir o assunto

Por Alagoas Brasil Noticias

Os casos de suicídios de policiais militares levou a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas (OAB-AL) a marcar uma reunião com o secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Lima Junior para discutir o assunto ainda esta semana. De acordo com o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-AL, Ricardo Moraes, a Ordem tem recebido diversas denúncias de casos de suicídios entre os policiais.

O último caso registrado foi o da soldado Laysa Avelino, de 29 anos, do 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Arapiraca. Ela tirou a vida usando sua arma nesta domingo (12).

Para a OAB-AL o número de casos, muitos não divulgados, é preocupante. Ricardo Moraes explicou ainda que a maioria dos casos está relacionada ao trabalho do militar, que acaba tendo a sua saúde mental prejudicada nas atividades do dia a dia. Muitos reclamam da escala de trabalho exaustiva.

A Polícia Militar de Alagoas (PMAL) afirmou que nota que a militar Laysa Avelino foi diagnosticada com depressão e que estava em tratamento. A soldado cometeu suicídio em sua própria residência, em Arapiraca.

Laysa ingressou na corporação em 2013.

Leia a nota na íntegra: 

O Comando-Geral da Polícia Militar do Estado de Alagoas lamenta com profundo pesar o falecimento da soldado Laysa Alvelino dos Santos, de 29 anos, no fim da tarde deste domingo (12), no bairro Primavera, município de Arapiraca.

A militar, que ingressou na Corporação no dia 15 de outubro de 2013, cometeu suicídio em sua própria residência segundo as primeiras informações. O SAMU foi acionado até o local do fato, porém ela já se encontrava em óbito.

A soldado foi diagnosticada com um quadro de depressão e estava fazendo tratamento. Laysa integrou por um bom período a Banda de Música, bem como prestou serviço no Policiamento Montado, ambos na Unidade Operacional do Agreste.

O Comandante-Geral da PM, coronel Marcos Sampaio, se solidariza com a família e a tropa nesse momento de tamanho sofrimento, ao tempo que se coloca à disposição dos parentes da militar para o que se fizer necessário.

“Não temos palavras para expressar os nossos sentimentos por mais uma perda em nossa corporação. Pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos neste momento de dor, e que a nossa companheira alcance o merecido repouso eterno em seu reino”, lamentou o comandante-geral.

Fonte: Tribuna Hoje / Redação

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário