Home Municípios Escritor publica nota desmascarando prefeito de Palmeira dos Índios

Escritor publica nota desmascarando prefeito de Palmeira dos Índios

Por Alagoas Brasil Noticias

Benjoino: Prefeito não pise, e sim jogue a bola para frente enquanto há tempo para fazer gol.

O jornalista e escritor  de vários livros, Geovan Benjoino resolveu de forma ousada nesta sexta-feira, desmascarar por completo, segundo ele,  a vida política do prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar. Pois o texto publicado na íntegra abaixo;  já vem causando a maior polêmica  nas redes sociais, sobretudo no facebook, na página  pertencente ao jornalista palmeirense, onde os comentários estão bombando!    

Acompanhe...  

Eleito graciosamente com quase 24 mil votos prefeito de Palmeira dos Índios, num fato inédito até então, o radialista Júlio Cezar “pisou na bola” ao prometer categoricamente romper o ciclo deletério, extinguir a prática político-administrativa danosa e implantar uma nova era gerida pela competência, democracia, justiça e transparência.

Para decepção do eleitorado, com exceção de quem está sendo beneficiado, Júlio Cezar ampliou o vínculo com grupos políticos viciados agregando-os e onerando a máquina do município, além de comprometer sua gestão.

O prefeito valorizou adversários e caronistas e ignorou amigos e companheiros de primeira hora que nunca arredaram o pé; gente do tempo de vacas magras.
Embriagado de vaidade, que subiu até a exosfera, a camada mais externa do Planeta Terra, e “emprenhado” pelos ouvidos com afagos e mimos de assessores e aliados, Júlio Cezar se encastelou em seu mundo megalomaníaco e fantasioso imaginando ser o cara, o salvador do mundo, o homem que, pela retórica transformará Palmeira dos Índios na Nova Jerusalém Celestial.
Para Júlio Cezar o povo palmeirense está bem, feliz e robusto. Para o prefeito sim. Com salário gordo, viagens aéreas, hotéis de luxo, privilégios e vários assessores massageando o seu ego, Júlio Cezar está bem e feliz. E como está, mas o povo não. O povo propriamente dito não viu as mudanças enfatizadas na campanha eleitoral. O sonho não foi além do sonho. A realidade continua perversa. 
A eleição vitoriosa do prefeito Júlio Cezar não foi mérito seu nem tampouco de grupos políticos, mas sim resultado da decepção e revolta generalizada do povo, que se sentiu órfão sob o ponto de vista político-administrativo e o elegeu para mudar a política do apadrinhamento e afastar definitivamente viciados e agregados.
Eleito prefeito Júlio Cezar inchou a máquina do município e, como se estivesse ainda em campanha, vive discursando e usando retórica como se a palavra tivesse poder para encher barriga, proporcionar saúde coletiva, trabalho, educação e bem-estar para todos.
Rodeado de amigos do poder e não seus, Júlio Cezar quer se apropriar do poder, como no Império romano, a exemplo do seu homônimo Imperador Júlio Cezar, que foi traído, inclusive pelo seu filho Brutus. 
Trair e ser traído é uma prática comum no poder.
Prefeito não tenha medo de quem o critica aberta e transparentemente. Tenha cuidado com quem o bajula e massageia o seu ego.
Não pise e sim jogue a bola para frente enquanto há tempo para fazer gol.

Fonte: Cada Minuto

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário