Home NotíciasEsportes São Paulo bate Chape no Morumbi e coroa turno quase que irrepreensível – confira análise

São Paulo bate Chape no Morumbi e coroa turno quase que irrepreensível – confira análise

Por Alagoas Brasil Noticias

Foto por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Caro torcedor Tricolor, numa partida que ficou longe do brilho técnico, o São Paulo deu fim ao tabu de nunca ter vencido a Chapecoense no Morumbi e de quebra termina o primeiro turno líder, contando ainda com certa folguinha de três pontos para o segundo colocado.

Diego Aguirre poupou alguns de seus titulares novamente, assim como na Copa Sul-Americana quinta-feira passada, e mais uma vez a equipe rendeu um pouco abaixo do esperado, mas dentro das características que a tornaram líder da competição. O gol a dois minutos e meio do início mudou todo o panorama da partida – em jogada que passou pelos pés de Bruno Alves, Diego Souza e Everton, foi finalizada com os até então contestáveis nomes da lista inicial: Edimar e Shaylon – quando o lateral cruzou e dentro da pequena área o meia só escorou para as redes de Jandrei.

PUBLICIDADE

A partir de então o Tricolor se viu muito confortável na partida, dando a bola para a Chape e buscado uma jogada de contragolpe, no entanto, nem tricolores e nem alviverdes conseguiram criar algo realmente produtivo, fora uma chicotada de Welington Paulista que foi para fora. A Chape foi de encontro com o forte e bem postado setor defensivo são paulino, enquanto o Tricolor não conseguiu aproveitar os espaços do time catarinense.

A segunda etapa manteve o plano de jogo da etapa inicial, com a Chape até ensaiando crescer mais na partida. Foi então que Aguirre mandou a campo peças titulares, pondo Rojas, Hudson e Nene nas vagas de Everton Felipe, Liziero e Shaylon, respectivamente. Ao mesmo tempo, Guto Ferreira foi abrindo o time verde, trocando homens mais defensivos por outros mais ofensivos o que acabou mudando o jeitão da partida.

O São Paulo passou a se aproveitar dos espaços que a Chape oferecia, sobretudo com Rojas: o camisa 23 participou das melhores chances de gol do segundo tempo – uma em cruzamento que encontraria Everton, cortado pela zaga e a outra justamente no gol de Hudson. Os ânimos no Morumbi já estavam mais exaltados, dado o nervosismo com a arbitragem e um ensaio de pressão da Chape, quando em cobrança de falta pelo lado esquerdo, Everton trocou passes com Nene, que acionou Hudson e o 25, sabiamente, inverteu a jogada achando Rojas com total liberdade para cruzar, foi então que, ao invadir a área, Hudson acertou um sem-pulo maravilhoso que deu números finais à peleja no Morumbi. São Paulo 2×0.

Não foi a partida mais brilhante, mas aquela que respeitou as características do time e, sobretudo, reforça a imagem de um time comprometido e unido para conquistar o objetivo. O São Paulo fez um turno quase que irrepreensível, não fossem àquelas rodadas em que ainda buscava encontrar a identidade como um time, mas são 41 pontos conquistados em 57 disputados e primeiro lugar assegurado na virada de turno, bem longe da marca negativa do campeonato anterior.

Das próximas três partidas nesse início de returno do Brasileirão, o São Paulo terá dois jogos em casa (confrontos contra Ceará e Fluminense), mas, antes disso, na quarta-feira o Tricolor vai à Curitiba encarar o Paraná Clube, no duelo dos líderes contra os lanternas.

Fonte: Torcedores

 

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário