Home Brasil Cientistas dizem que Nordeste tem tecnologia suficiente para combate à seca

Cientistas dizem que Nordeste tem tecnologia suficiente para combate à seca

Por Alagoas Brasil Noticias

Cientistas dizem que Nordeste tem tecnologia suficiente para combate à seca

FOTO: FELIPE BRASIL

Mais de 23 milhões de sertanejos nordestinos estão sendo socorridos, neste momento, por caminhões-pipa fretados pelo Exército, prefeitos e governos de oito estados da região. Diante da situação que volta a se agravar, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), prometeu, durante a campanha, que vai importar tecnologia de Israel para “acabar” com a seca do Nordeste. Em Alagoas, mais de 500 mil sofrem com a longa estiagem.

Os cientistas reconhecidos internacionalmente como os professores PHDs Humberto Barbosa e Luiz Carlos Baldicero Molion, ambos da Ufal e consultores de organizações nacionais, reagiram contra a proposta do presidente eleito. Eles garantem que a região tem tecnologias para a perfurar poços artesianos, fazer cisternas, canais da transposição e do Sertão, dessalinizadores, entre outras.

PUBLICIDADE

Os especialistas cobram gestão da água disponível e criticam ações que alimentam a indústria da seca.

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) diz que a situação já foi pior e afirma que o Estado tem 700 poços artesianos, 50 mil cisternas, mais de 100 quilômetros de canal, sistema de adutoras que atende mais de 200 mil pessoas e promete empossar integrantes do Comitê Gestor do Canal do Sertão. Enquanto isso, a população da zona rural, para beber água tratada, tem que pagar R$ 300 ao caminhão-pipa.

Em mais um ano, 1.135 cidades do Sertão nordestino, 38 de Alagoas, enfrentam os prejuízo de outra seca severa. São seis anos de estiagem. A pior seca dos últimos 50 anos começou em 2012 e foi amenizada em 2017. Porém, a chuva do ano passado durou menos de oito meses e desde outubro não chove.

Esses são os efeitos do fenômeno “El Niño”, que provoca estiagem no Nordeste e chuvas torrenciais no Sul e Sudeste, explicou o coordenador da Sala de Alerta da Semarh, Vinícius Pinho.

Segundo ele, a temperatura está acima da média histórica que varia entre 35 e 36 graus. “Na semana passada, a temperatura chegou a 39,9 graus no Alto Sertão”. O meteorologista recomenda alerta à população para o consumo racional da água disponível. A previsão de chuva é para o mês de abril do próximo ano.

A população alagoana voltou a ser assistida com caminhões-pipa. O governo do Estado vai destinar R$ 3 milhões e o governo federal mais de R$ 5 milhões. O dinheiro será utilizado para fretar 300 veículos

Além disso, o Ministério da Integração Nacional destinou mais R$ 61 milhões para a continuação das obras do Canal do Sertão. O canal tem mais de 100 quilômetros construídos dos 250 quilômetros previstos. A água do São Francisco já chega ao município de Pão de Açúcar.

Veja vídeo com entrevista com o secretário executivo da Semarh, Edilson Ramos e a matéria completa, na edição deste fim de semana, na Gazeta de Alagoas.

Edilson Ramos fala sobre projetos para combate à seca

Fonte: Gazeta web

 

 
 

 

 
 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário