Anadia/AL

27 de setembro de 2021

Anadia/AL, 27 de setembro de 2021

Em Alagoas, 26 municípios podem ficar sem médicos com a saída de cubanos do país

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 19 de novembro de 2018

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
az

TV Verdes Mares/Arquivo  | Programa Mais Médicos

Com a saída dos cubanos do Programa Mais Médicos, 26 municípios podem ficar sem médicos em Alagoas. Segundo o levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) a cidade de Igreja Nova, Agreste do estado, foi a mais afetada com a decisão do governo de Cuba de deixar o programa. Igreja Nova, segundo a CNM, é considerada uma cidade de extrema pobreza.

Ainda conforme o levantamento, em Igreja Nova, sete médicos cubanos trabalham nas unidades de saúde do município. Ao todo, 70 cidades de Alagoas possuem profissionais inseridos no programa e cerca de 528 mil pessoas podem ficar desassistidas, temporariamente, na Atenção Básica. Dos 70 municípios, ao todo são 232 vagas para esses profissionais, atualmente preenchidas 132 por cubanos e 86 por brasileiros.

Em contato com a coordenadora da Atenção Básica de Igreja Nova, Deise Lacerda, o Cada Minuto foi informado que a cidade possui sete médicos cubanos e apenas três brasileiros que atendem a população.

Para que os municípios não sejam prejudicados com a saída dos cubanos, o Ministério da Saúde informou que vai lançar o edital para convocar médicos que queiram ocupar as vagas a serem deixadas pelos profissionais da saúde.

A coordenadora explicou que eles foram informados de que haveria reposição de médicos e que os cubanos trabalham até dezembro no município.

“Ainda vamos nos reunir essa semana com o Estado para analisar estratégias e saber como vai ser feita essa reposição já que o Ministério da Saúde disse que vai ter um edital”, afirmou Lacerda.

Confira as cidades prejudicadas pela saída dos cubanos:

 

Fonte: Cada minuto

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter