Home FETAG/ FETAR- ALAGOAS Histórias de superação brotam em solo alagoano

Histórias de superação brotam em solo alagoano

Por Alagoas Brasil Noticias
Vêm lá do sertão alagoano as histórias de dois trabalhadores rurais, ou melhor, de famílias que lutaram e conquistaram o tão sonhado pedaço de terra. 
 
“Têm dois meses que a gente já assinou o contrato no Banco para termos acesso a terra. Já foram medidos e sabemos onde ficam os nossos lotes”. 
 
Quem compartilha com a gente é Jan Carla Ferreira dos Santos, presidente da Associação Riacho Seco 2, em Água Branca, sertão de Alagoas. A agricultora familiar lidera um grupo só de mulheres que representa 29 famílias. 
 
Jan conta que até a assinatura do contrato foram muitas dificuldades. “Enfrentamos muitos desafios. Em questão de organização, de documentação, de desistência de algumas pessoas que saíram antes da assinatura do contrato. Para as mulheres, o desafio se torna ainda maior, pois muitos olham pra gente e não nos vêem tomando conta de terra, e fica claro o preconceito dessas pessoas. Mas, estamos firmes e fortes! Estamos apostando tudo nesse Projeto. Vemos o nosso futuro naquelas terras”. 
Após a conquista da terra, as mulheres do Riacho Seco 2 querem ter casa e água encanada para fazer a irrigação das plantações que serão implantadas com recursos do PRONAF A, que já está no banco do nordeste, dentre outras melhorias para a Unidade de Produção.
 
Com a mesma alegria, o agricultor familiar e presidente da Associação Riacho Seco 4, Senisvaldo Alves dos Santos (Seni), também compartilha que tudo dará certo e que breve colocará os seus pés na almejada terra. “Estamos só esperando o topógrafo entrar em contato para vir marcar a divisão das áreas dos(as) beneficiários(as). Depois vão vir outras coisas boas… Graças a Deus!”.
 
Senisvaldo Alves dos Santos (Seni),  presidente da Associação Riacho Seco 4 – Florisval Guedes, vice-presidente, que também responde pelas Secretarias de Política Agrária e Meio Ambiente da FETAG/AL – Jan Carla Ferreira dos Santos, presidente da Associação Riacho Seco 2.
 As histórias de Senisvaldo e Jan se entrelaçam com as de 75 famílias, que desde 2015, lutam com o apoio da Federação dos Trabalhadores Rurais e Agricultores e Agricultoras Familiares de Alagoas (FETAGAL) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG), para serem beneficiadas pelo Crédito Fundiário nas fazendas Riacho Seco, áreas vizinhas, que juntas somam aproximadamente 1.200 hectares, localizadas nos municípios de Olho D’Água do Casado e Água Branca e que foram adquiridas para as 75 famílias que se distribuíram em quatro grupos de 29, 09, 08 e 29 famílias, sendo 02 grupos específicos de mulheres, 01 grupo de jovens e 01 grupo misto.  Áreas adquiridas com recurso do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). “É emocionante ouvir os depoimentos das famílias. Estamos felizes por ajudarmos na capacitação e organização delas para a conquista da terra. Felizes por contribuirmos para que as mulheres conquistem seus espaços e ampliem suas oportunidades. Tudo isso é resultado do envolvimento e compromisso da Federação de Alagoas na execução do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). Hoje, somos um dos Estados que mais garante aos trabalhadores(as) rurais o acesso a terra”,  ressalta o vice-presidente, que também responde pelas Secretarias de Política Agrária e Meio Ambiente da FETAG/AL, Florisval Guedes.
 
A mobilização da FETAG/AL e da CONTAG continuará para garantir que as famílias das Associações Riacho Seco 1, 2, 3 e 4 também tenham acesso à políticas públicas direcionadas para eles.
 
Oficina Estadual de Formação e Capacitação para acesso a Terra e Políticas de Permanência no Campo, realizada em Maceió – Alagoas
 
Os depoimentos dos representantes das famílias das associações Riacho Seco 2 e 4 aconteceram durante a Oficina Estadual de Formação e Capacitação para acesso a Terra e Políticas de Permanência no Campo, realizada em Maceió – Alagoas, que teve como objetivo principal apresentar as novas regras do PNCF e o passo à passo para os trabalhadores(as) rurais acessarem o crédito.
 
Oficina Estadual de Formação e Capacitação para acesso a Terra e Políticas de Permanência no Campo, realizada em Maceió – Alagoas 
Na Oficina os(as) trabalhadores(as) também apresentaram uma pauta aos representantes do Instituto de Terras do Estado de Alagoas referente a organização de espaços para comercialização da produção, como forma de gerar recursos para a manutenção da famílias e pagamento do empréstimo do PNCF. “Já são 16 Oficinas realizadas em todo o Brasil. Em todas elas temos proporcionado uma conversa direta entre acampados(as) e assentados(as) da reforma agrária e de beneficiários do PNCF com representantes do INCRA e dos Institutos de Terras de Reforma Agrária e de Unidades Produtivas do Crédito Fundiário, com foco nos temas da obtenção de terras e da infraestrutura dos Assentamentos. Nossa meta é levar o debate para os 27 estados e, cumprir nossa missão enquanto CONTAG: proporcionando que famílias como as do Riacho Seco tenham condições de viverem e produzirem alimentos saudáveis para todo o povo brasileiro”, destaca o secretário de Política Agrária da CONTAG, Elias D’Angelo Borges.
 
 
Elias D’Angelo, secretário de Política Agrária da CONTAG
 
Fonte: Assessoria Contag 
 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário