Home NotíciasPolitica Alfredo Gaspar deve ser reconduzido ao cargo de Procurador-geral de Justiça

Alfredo Gaspar deve ser reconduzido ao cargo de Procurador-geral de Justiça

Por ABN - ALAGOAS BRASIL NOTICIAS

O procurador Alfredo Gaspar de Mendonça Neto será reconduzido ao cargo de procurador-geral de Justiça (PGJ) do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE) para o biênio 2019/2020 na próxima sexta-feira (30). Ele é candidato único e conforme disciplina a Resolução nº 09/2018, Alfredo Gaspar está afastado de suas funções para poder disputar a reeleição, desde o dia 29 de outubro.

Promotores e procuradores de justiça do quadro ativo da carreira vão às urnas para reconduzir Alfredo Gaspar que não teve concorrência ao cargo, sendo o único a manifestar interesse em ocupar novamente a função, apesar do tramite do processo eleitoral ter permitido concorrência ao cargo para todos os integrantes do Ministério público em atividade, com mais de 35 anos de idade e no mínimo cinco anos de carreira.

À reportagem da Tribuna Independente, Alfredo tratou da expectativa de ser reconduzido ao cargo.  “É natural no âmbito do MP de Alagoas a candidatura única à reeleição. Muitas situações idênticas ocorreram. Dois anos é um tempo curto para execução dos projetos, geralmente a classe entende assim”.

O promotor entende que é uma oportunidade para implementar integralmente  as diretrizes do planejamento estratégico, aprimorando os programas e projetos  do MPE,  especialmente os que prestam um serviço direto e com resultados efetivos  à população.

“A reeleição permitirá, se Deus quiser, avançarmos em várias frentes. O combate à corrupção e ao crime organizado sempre será prioridade”.

CARGO ELETIVO

Para a eleição de outubro, Alfredo Gaspar teve seu nome ventilado para uma disputa ao cargo de senador por Alagoas.

Questionado pela Tribuna Independente se pensa em um dia em disputar um espaço político, ele disse apenas que sendo reeleito, “cumprirei meu mandato na PGJ e após esse período, voltarei a exercer minhas atividades na promotoria de origem”.

 

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário