Home Mundo Negociações entre EUA e Rússia sobre tratado nuclear INF fracassam

Negociações entre EUA e Rússia sobre tratado nuclear INF fracassam

Por Alagoas Brasil Noticias

Estados Unidos e Rússia se acusaram nesta terça-feira (15) de colocar em perigo o tratado sobre armas nucleares de médio alcance (INF), depois de uma reunião de negociação em Genebra, na Suíça. O governo norte-americano ameaça deixar o acordo em meados de fevereiro.

Diplomatas dos dois países se reuniram nesta terça na representação do Kremlin na cidade suíça para abordar este tratado que remonta à Guerra Fria, mas não conseguiram chegar a um acordo.

A subsecretária de Estado norte-americana encarregada do controle de armamento e assuntos de segurança internacional, Andrea Thompson, julgou a reunião como “decepcionante, pois está claro que a Rússia continua violando o tratado de forma flagrante”.

“A nossa mensagem é clara: a Rússia deve destruir o seu sistema de mísseis que não estiver em conformidade” com as regras, concluiu Thompson.
 

A norte-americana ainda acrescentou que a delegação dos EUA vai informar os seus aliados e parceiros da situação em uma reunião da Otan na quarta-feira.

Rússia rebate acusações

O vice-ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, afirmou, por sua vez, que os Estados Unidos serão “completamente” responsáveis por uma eventual ruptura do tratado.

“Após este contato em Genebra, vemos claramente a ambição de Washington de ir até o fim em sua intenção de destruir este acordo”, denunciou Ryabkov, citado pelas agências de notícias russas, acrescentando que essas negociações em Genebra não permitiram “nenhum avanço”. Por enquanto não está prevista outra reunião entre os dois países, acrescentou.

O tratado INF foi assinado em 1987 pelo último dirigente da União Soviética, Mikhail Gorbachov, e pelo então presidente norte-americano, Ronald Reagan.

Este acordo, que suprime o uso de uma série de mísseis de entre 500 e 5 mil quilômetros de alcance, acabou com a crise desatada nos anos 1980 pela colocação dos SS-20 soviéticos com ogivas nucleares na Europa oriental, e de mísseis americanos Pershing na Europa ocidental.

Otan e os Estados Unidos acusam Moscou de violar o tratado INF com o desenvolvimento de um novo sistema de mísseis, o 9M729, cujo alcance, segundo Washington, supera os 500 quilômetros – violando, assim, o texto do INF.

A Rússia considera estas acusações “sem fundamento”.

Segundo o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, esses mísseis podem atingir as cidades da Europa em alguns minutos de dentro do território russo, além de poder carregar ogivas nucleares.

Em 4 de dezembro, os Estados Unidos deram um ultimato para que a Rússia se adeque ao tratado.

“Suspenderemos as nossas obrigações em 60 dias, a menos que a Rússia respeite as suas obrigações de forma verificável”, anunciou o secretário de Estado, Mike Pompeo, após uma reunião com seus homólogos da Otan na sede da Aliança, em Bruxelas.

O prazo de 60 dias corresponde à próxima reunião de ministros da Defesa da Otan, em 14 e 15 de fevereiro de 2019.

Mas a ameaça de Washington não parece preocupar Moscou. O presidente russo, Vladimir Putin, assegurou em meados de dezembro que se os Estados Unidos se retirarem do acordo, Moscou desenvolverá mísseis estratégicos que o acordo de 1987 os impedia.

“Devemos continuar explicando insistentemente à parte americana o quão contraproducente é a sua tentativa de pressionar a Rússia e, por sua vez, quão nocivas e graves serão as consequências” de uma retirada americana, explicou Ryabkov nesta terça-feira.

“Estamos dispostos a dialogar sob um princípio de igualdade e respeito mútuo, sem ultimatos”, apontou.

Fonte: G1 Mundo

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário