Home Blog do Dresch BARTOLOLEU DRESCH | GOVERNO LIBERA R$ 480 MIL PARA O PINHEIRO

BARTOLOLEU DRESCH | GOVERNO LIBERA R$ 480 MIL PARA O PINHEIRO

Por Alagoas Brasil Noticias

Coordenador da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos

Oitenta famílias do bairro do Pinheiro, que deixaram suas moradias em decorrência do agravamento das fissuras na região, vão receber R$ 480 mil, liberados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Segundo o coordenador da Defesa Civil de Maceió, Dinário Lemos, o valor contempla as 80 famílias que deixaram seus imóveis após a orientação dos técnicos. Cada família receberá R$ 1 mil, por seis meses, como auxilio-aluguel. Outros moradores também devem receber o benefício, uma vez que este foi apenas o primeiro repasse de recursos.

Pinheiro recebe R$ 480 mil 2

Ainda segundo o coordenador da Defesa Civil do município, as equipes continuam nas ruas do bairro avaliando a situação e fazendo cadastros para atender as exigências do ministério. “Ao todo a Defesa Civil recomendou a saída de moradores de 179 imóveis do Pinheiro, sendo sete casas e 172 apartamentos nos conjuntos Jardim das Acácias, Divaldo Suruagy e Potengy” assinalou Dinário Lemos.

Recorde de mortes violentas

O Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017, chegando a 63.880 casos, além disso, o número de mortes cometidas por policiais em serviço e de folga, cresceu 20% ante 2016. A informação faz parte da 29ª Edição do Relatório Mundial de Direitos Humanos, divulgado pela Human Rights Watch (HRW) que analisa a situação em mais de 90 países. A questão da letalidade policial é abordada no caso da intervenção federal no Rio de Janeiro entre fevereiro e dezembro de 2018. Segundo os dados a letalidade violenta aumentou 2%, enquanto que as mortes cometidas pela polícia cresceram 44%. O relatório aponta ainda que a demora em solucionar os casos de assassinatos contribuem para o ciclo de violência no país. Um estudo anexo mostrou que o Ministério Público apresentou denúncia em apenas dois em cada dez casos de homicídio no Brasil.

Taurus fatura R$ 10 mi

A Tauruspar, controlada pela Taurus Armas, pode ter embolsado cerca de R$ 10 milhões com a venda de papéis da fabricante na última terça-feira, dia da edição do decreto de flexibilização de armas. Conforme comunicado a Tauruspar vendeu 923 mil ações preferenciais e 263 mil ações ordinárias. Considerando o preço do fechamento dos papéis na segunda-feira, o valor embolsado seria de R$ 9,97 milhões.

Disputa por moedas da fonte

A cada ano, cerca de 1,5 milhão de euros em moedas, que são jogadas por turistas na Fontana di Trevi, em Roma, são retiradas do monumento e doadas a uma instituição de caridade católica. Mas agora, a prefeita de Roma, Virgínia Raggi,        quer que a verba seja investida na infraestrutura precária da capital italiana. A Caritas (rede de organizações humanitárias da Igreja Católica) diz que ainda vai tentar impedir a ação da prefeita, porque isso irá prejudicar os mais necessitados.

Disputa por moedas da fonte 2

Nesta semana, o jornal Avvenire, oficial da Conferência Episcopal Italiana, publicou artigo contundente contra a prefeita com o título “Dinheiro tirado dos mais pobres”. A mudança foi aprovada pelos vereadores e começará em abril. A Fontana de Trevi tem cerca de 300 anos e é visitada por milhões de turistas todos os anos. A maior parte atira moedas de costas para o monumento e faz um pedido.

Fifa quer 48 seleções na Copa

Ao final da Assembleia Geral da Fifa, que aconteceu esta semana no Marrocos, o presidente da entidade Gianni Infantino voltou a falar sobre a possibilidade da Copa do Mundo em 2022 no Qatar, contar com 48 seleções em vez de 32. O suíço presidente da Fifa disse que a maioria das federações deseja que o aumento se concretize. Infantino defende ainda que com o aumento de seleções, algumas sedes sejam deslocadas para países limítrofes com o Qatar, solução que também é bem vista, segundo ele.

  • Servidores públicos de Maceió, definiram uma recomposição salarial na ordem de 16,10% para as categorias do munícipio, que segundo as lideranças, perdem direitos desde 2015,
  • A reunião contou com a participação de representantes do Sinteal, Sindspref, Sindiprev, Sindac, Sindnutri e também da CUT de Alagoas.
  • Os sindicalistas acertaram ainda, além da recomposição salarial, que vão cobrar da Prefeitura o pagamento das progressões de carreira. De acordo com os servidores, estes pagamentos não estão sendo realizados, mesmo com a exigência legal.
  • Por outro lado, as lideranças decidiram fazer um levantamento das finanças do município, com o objetivo de comprovar que a Prefeitura tem margem para pagar o direito pleiteado.

Fonte: Tribuna Hoje

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário