Home Geral Pinheiro: Braskem diz ao MPE que extrações estão suspensas desde maio do ano passado

Pinheiro: Braskem diz ao MPE que extrações estão suspensas desde maio do ano passado

Por Alagoas Brasil Noticias

Representantes do Ministério Público Estadual (MPE), Ministério Público Federal (MPF), executivos e técnicos da Braskem discutiram, na tarde desta terça-feira (22), a situação do bairro Pinheiro, onde tem surgido rachaduras em vias, após um abalo sísmico em março de 2018.

A reunião, segundo o procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça, seria para o MPE sugerir, oficialmente, que a Braskem suspendesse as operações em poços do Pinheiro até que haja um laudo sobre as causas do problema. A empresa, no entanto, respondeu não ter mais poços em operação no bairro.

“O que está acontecendo no Pinheiro é uma tragédia que pode se transformar em uma catástrofe e não queremos que vidas sejam perdidas. Famílias estão sendo retiradas de seus imóveis, perdendo suas vidas e seus sonhos, por isso precisamos de explicações concretas. Por mitigação de riscos e prevenção, sugerimos a Braskem que parasse de operar poços na região e entorno, mas recebi a informação de que não há mais operação no Pinheiro. Agora queremos saber quais estão em operação. Não estamos apontando causadores, o MP quer, neste momento, a prevenção”, detalhou.

O procurador-geral afirmou ainda que o MPE vai seguir acompanhado o trabalho para descobrir as causas do surgimento das rachaduras no bairro e que, se for o caso de intervenção humana, vai buscar a responsabilização civil e criminal. “Não estamos guerreando com ninguém, mas se for preciso, o MP não abrirá mão de responsabilizar os responsáveis civil e criminalmente. Não podemos admitir que um fenômeno como este fique sem explicação”, pontuou.

Por outro lado, o gerente de Marketing e Relações Institucionais da Braskem, Milton Pradines, apontou “falta de nexo” entre o fenômeno das rachaduras e as operações da empresa em Maceió.

“Viemos fazer uma demonstração da nossa visão do problema. Estamos aqui para demonstrar, além da ausência de nexo entre as nossas operações, o que estamos fazendo ativamente para ajudar as autoridades a encontrar as causas do problema. Mas diante mão já afirmamos que não há mais poços de extração em funcionamento do Pinheiro”, frisou Pradines, ao ressaltar que as extrações estão suspensas desde maio do ano passado.

Durante a reunião, um engenheiro da Braskem fez uma apresentação, segundo ele, detalhando a operação da empresa na região.

Fonte: TNH1

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário