Brasil

Joaquim Levy pede demissão da presidência do BNDES

Após críticas públicas de Bolsonaro, economista faz solicitação ao ministro da economia Paulo Guedes na manhã deste domingo (16) | BRASIL | Fabíola Perez, do R7 | 16/06/2019 | 10h16)

Economista renuncia à presidência do BNDES neste domingo (16)

Zeca Ribeiro/24.11.2015/Câmara dos Deputados

 
 

O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), o economista Joaquim Levy, pediu demissão na manhã deste domingo (16). A solicitação foi feita ao ministro da economia Paulo Guedes.

“Solicitei ao ministro da Economia Paulo Guedes meu desligamento do BNDES.  Minha expectativa é que ele aceda”, escreveu Levy. “Agradeço ao ministro o convite para servir ao País e desejo sucesso nas reformas.”

Na mensagem, Levy citou o trabalho dos integrantes de sua equipe. “Agradeço também, por oportuno, a lealdade, dedicação e determinação da minha diretoria. E, especialmente, agradeço aos inúmeros funcionários do BNDES, que têm colaborado com energia e seriedade para transformar o banco, possibilitando que ele responda plenamente aos novos desafios do financiamento do desenvolvimento, atendendo às muitas necessidades da nossa população e confirmando sua vocação e longa tradição de excelência e responsabilidade.

No sábado (15), o presidente Jair Bolsonaro fez críticas públicas ao presidente do BNDES, Joaquim Levy, e ameaçou demiti-lo caso ele não suspendesse a nomeação do advogado Marcos Barbosa Pinto do cargo de diretor de mercado de capitais do banco de fomento.
 

“Levy nomeou Marcos Pinto para função no BNDES. Já estou por aqui com o Levy”, disse o presidente no sábado. “Falei para ele: demite esse cara (Pinto) na segunda ou eu demito você (Levy) sem passar pelo Guedes (ministro da Economia)”, afirmou o presidente.

Bolsonaro deu a declaração ao sair do Palácio do Alvorada, residência oficial da Presidência, em direção à base militar. Logo após, viajou para Santa Maria (RS), onde participou de uma cerimônia militar na noite do sábado.

“Governo tem que ser assim: quando coloca gente suspeita em cargos importantes e essa pessoa, como Levy, já vem há algum tempo, não sendo leal àquilo que foi combinado e àquilo que ele conhece a meu respeito, ele (Levy) está com a cabeça a prêmio há algum tempo”, disse o presidente.

Fonte: R7

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar