Esportes

Flamengo apresenta reforços, e Gerson lembra Libertadores de 2008: “Semana chorando”

Ex-Fiorentina revela drama na eliminação para o América-MEX. Ele e o zagueiro Pablo Marí já estão regularizados e à disposição do técnico Jorge Jesus | Por Thiago Lima — Rio de Janeiro | 19/07/2019 | 18h34

Pablo Marí e Gerson são apresentados ao lados dos dirigentes Bruno Spindel, Marcos Braz e Paulo Pelaipe — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com

O Flamengo apresentou nesta sexta-feira Gerson, ex-Fiorentina, e Pablo Marí, ex-La Coruña, como reforços para a disputa do Campeonato Brasileiro e da Libertadores. A dupla já está regularizada e à disposição do técnico Jorge Jesus.

O Flamengo pagou 11,8 milhões de euros (R$ 49,3 milhões) por Gerson, de 22 anos, para a Roma. O jogador vinha atuando por empréstimo pela Fiorentina. Ele lembrou um momento marcante em seu tempo como torcedor do clube na arquibancada nas oitavas de final da Libertadores de 2008.

– Quando Flamengo foi eliminado pelo América-MEX, fiquei uma semana direto chorando, chorando, era torcedor doente do Flamengo. Hoje, vestindo a camisa, quero mudar isso e lembrar só de coisas boas – disse.

Zagueiro, Marí, de 25 anos, também estava emprestado ao La Coruña e pertencia ao Manchester City. Ele custou cerca de 1,5 milhão de euros (R$ 6,2 milhões).

– A gente está muito feliz por mais uma vez sair do Brasil atrás de algumas negociações importantes para deixar plantel ainda mais qualificado. Conseguimos trazer Gerson e Pablo. Gerson estava na Roma, Pablo fez grandíssima temporada no La Coruña – disse o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, que apresentou os jogadores ao lado do diretor Bruno Spindel.

Gerson, fora de ação desde o fim de maio, e Pablo, que não joga desde o fim junho, já treinam com o grupo desde a semana passada. Dependem da preparação física para que sejam relacionados.

Declarações de Gerson

 

Gerson, Flamengo, Apresentação, Marcos Braz, Bruno Spindel — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com

Gerson, Flamengo, Apresentação, Marcos Braz, Bruno Spindel — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com

Posição

“Saí como meia. Na Itália, desde quando cheguei, a primeira coisa que aprendi foi a me dedicar na marcação. Cresci como jogador, me ajudou, estou à disposição do treinador para jogar onde ele pedir. Bom que me deu liberdade de fazer outras posições no campo”.

Confronto com o Fluminense

“Tenho um respeito muito grande pelo Fluminense, mas sempre tive o sonho de jogar pelo Flamengo. Quem me conhece sabe. Quando tive a oportunidade, não pensei duas vezes. Muitos têm esse sonho, agarrei com força. Quando jogar contra eles vou respeitar, mas defender o meu”.

 

Vaga de titular

“O elenco é muito qualificado. Se for opção do treinador (ficar no banco), vou respeitar. Só de estar nesse elenco já fico feliz”.

Passagem pela base do Flamengo

“Não via a hora de poder assinar contrato. A gente não tinha muitas condições, tive que sair por conta de dinheiro. Deus abençoou. Meu sonho que tinha desde moleque estou podendo realizar hoje”.

Jogo de domingo

“Se o Flamengo precisar, estou pronto”.

Declarações de Pablo Marí

 

Pablo Marí, Flamengo, Apresentação — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com

Pablo Marí, Flamengo, Apresentação — Foto: Thiago Lima/GloboEsporte.com

Qualidades

“Como pessoa, nunca gosto de mostrar minhas características e qualidades, prefiro que as pessoas falem de mim. Sou trabalhador, competitivo, e vou brigar por uma vaga na equipe. Sou um a mais”.

Manchester City

“Era complicado jogar lá, mas apostaram em mim. Para mim é grandioso vir a defender este clube tão importante a nível mundial. Feliz por passar no City, mas mais feliz por estar aqui”.

Libertadores

“Na Espanha, a Libertadores é vista em nível mundial, é um prazer vir jogá-la. Não poderia ter mais orgulho de vestir essa camisa e brigar por ela. Jogar em um clube com mais de 40 milhões de torcedores é algo que, como pessoa, orgulha estar aqui. Tenho essa sorte e darei tudo”.

Rio e estrutura

“Chegamos sábado passado. A cidade é maravilhosa. Pelo pouco que vi, me encanta. As pessoas são simpáticas, ajudam. A estrutura do clube é alucinante. Os estrangeiros não têm ideia do que é o Flamengo até vir aqui e conhecer”.

Torcida

“No primeiro jogo, domingo, a torcida já me pareceu algo irreal, nunca tinha vivido algo assim. Na quarta, pelo que o futebol pode passar, creio que a torcida respondeu até o último segundo. Creio que com estádio assim sempre vai dar algo a mais”.

Número 4

“Juan foi um dos melhores zagueiros do Brasil e do Mundo. Para mim, é uma honra herdar o número dele, defenderei com sangue até o último dia em que estiver aqui”.

Porta aberta para espanhóis

“Minha contratação foi rápida. Quando falaram comigo já finalizamos. (Mais espanhóis no Brasil) Isso nunca se sabe. Faz muito tempo, hoje sou o único espanhol. Vou trabalhar com orgulho”.

Vaga no time

“Não creio que seja fácil entrar nesse time. É treinar o máximo e mostrar que pode competir. Tudo passa por treinar bem. É importante que todos sigamos na mesma direção”.

Jogar domingo

“É uma decisão do treinador. Estamos treinando com a equipe desde o primeiro dia, mas depende do técnico”.

Fonte: Globo esporte

 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar