EsportesSLIDE

Ida de Coutinho para o Bayern deixa retorno de Neymar ao Barcelona mais difícil; entenda

Mais otimistas do lado catalão no caso Neymar levaram banho de água fria nesta sexta. 17/08/2019 03h00

O Bayern de Munique fechou a contratação de Philippe Coutinho, e isso faz com que o possível retorno de Neymar ao Barcelona fique mais difícil. Como assim? Vamos explicar.

O Barcelona já gastou bastante nesta janela de transferências – pagou 120 milhões de euros por Griezmann, por exemplo – e não está com dinheiro em caixa. Por isso, para tirar Neymar do Paris Saint-Germain, é fundamental envolver jogadores na negociação. Os mais cotados desde o início são Coutinho, Rakitic, Umtiti, Semedo, Dembélé e Vidal.

O PSG gostaria de vender Neymar, mas desde que recupere ao menos algo bem perto do que investiu há dois anos: 222 milhões de euros. Os franceses têm feito jogo duro com o Barça, não são fãs dessa troca. Mas o nome de Coutinho agradava à diretoria. Além disso, ele era o jogador mais caro dentre os considerados negociáveis pelo Barça, uma vez que custou 160 milhões de euros há um ano e meio. Com a ida do meia-atacante para o Bayern, o clube catalão perde sua principal moeda de troca com o PSG. Esse é o primeiro motivo.

O formato do acordo entre Barcelona e Bayern tampouco ajuda no caso Neymar. O clube bávaro está contratando Coutinho por empréstimo de uma temporada, com opção de compra ao fim do compromisso no valor fixado em 120 milhões de euros. Ou seja, se quiserem ficar com o jogador, os alemães só terão de desembolar esse montante daqui a um ano. É claro que o Bayern vai pagar algo de imediato por essa transferência – em torno de 20 milhões de euros -, mas nada que seja relevante para os cofres do Barça a ponto de ajudar na compra de Neymar. Esse é o segundo motivo.

– Ficou mais difícil – disseram vários interlocutores com conhecimento da situação.

A diretoria do Barcelona está rachada, não há um consenso em relação ao camisa 10 da seleção brasileira por causa da forma como ele saiu em meados de 2017. Só que o presidente Josep Maria Bartomeu está sofrendo pressão do elenco, principalmente de Messi, para trazê-lo de volta. Por isso, depois de dois meses de conversas à distância, enviou uma comitiva a Paris para negociar presencialmente com o PSG e tentar logo um acordo.

Nada mudou nas reuniões ocorridas durante a semana, e a situação ficou mais complicada com a ida de Coutinho para o Bayern. Os mais otimistas do lado catalão na operação Neymar levaram um banho de água fria nesta sexta-feira. Eles admitem nos bastidores que o craque ficou mais longe do Camp Nou. Mas difícil não é impossível. A esperança ainda existe, a toalha não foi jogada.

Fonte: Globo Esporte

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar