EsportesSLIDE

Jordi brilha, Jonatan Gómez decide e CSA vence o Fluminense por 1×0 no Maracanã

Azulão quebra jejum de oito partidas sem vitória, chega aos onze pontos e deixa a vice-lanterna da Série A do Brasileirão | Por Isaac Simões 20:55

Decisivo, Jonatan Gómez marcou o gol da vitória do CSA no Maracanã | FOTO: MAGA JR/OFOTOGRAFICO/LANCEPRESS!

O CSA soube sofrer e bateu o Fluminense por 1 a 0, na tarde deste domingo (18), no Maracanã, quebrando o jejum de oito partidas sem vitória na Série A do Campeonato Brasileiro. Inspirado, o goleiro Jordi fechou a meta azulina e viu o argentino Jonatan Gómez garantir o primeiro triunfo azulino, fora de casa na competição, graças a um chute rasteiro no canto esquerdo, aos 34 minutos da etapa final. 

Com o triunfo no Rio, o Azulão chegou aos onze pontos e deixou momentaneamente a vice-lanterna do Brasileiro, ultrapassando a Chapecoense e assumindo a 18ª posição na tabela. Com dez pontos, a Chape poderá recuperar o posto, caso derrote o Avaí, no complemento da rodada na Arena Condá. A derrota fez o Fluminense, estacionar nos doze pontos e entrar na zona de rebaixamento, ocupando a 17ª colocação.

Veja como foi a partida em Tempo Real!

Este foi o terceiro jogo consecutivo do CSA contra adversários diretos pela permanência na 1ª divisão (antes o Azulão já havia enfrentado Vasco e Fortaleza). Na próxima rodada, os marujos receberão a visita do Cruzeiro, outro que luta contra o rebaixamento, no domingo (25), às 19h, no Estádio Rei Pelé.

Como a partida contra o Palmeiras válida pela 16ª rodada foi adiada, o Flu só voltará a jogar pela Série A somente no dia 2 de setembro (segunda-feira), diante do Avaí, no Maracanã, já pela rodada 17.

Pressão Tricolor!

Mal a bola começou a rolar e o Fluminense logo deu as cartas da partida. Igor Julião avançou pela direita, cruzou e João Pedro testou no meio do gol, facilitando a defesa de Jordi. Seguindo na pressão inicial, Paulo Henrique Ganso achou Allan na entrada da área, ele arriscou de canhota e a bola raspou a trave azulina, mas foi para fora.

Fluminense teve maior domínio do jogo e massacrou o CSA com muitas finalizações | FOTO: LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE F.C.

Recuado e com duas linhas de quatro jogadores no meio-campo, o CSA apostava na velocidade de Maranhão pelo lado direito. Aos quatro minutos, ele escapou da marcação tricolor, tentou encontrar Alecsandro na área, mas a bola parou em Muriel.A primeira finalização azulina saiu apenas aos 10 minutos com o argentino Jonantan Gómez. Muito eficiente na marcação pelo lado esquerdo, o meia apareceu na entrada da área, recebeu de Alecsandro e finalizou com perigo, mas a bola foi por cima da meta carioca.

Cinco minutos depois o CSA teve a grande chance de abrir o marcador na primeira etapa. Marcos Paulo tentou recuar e acabou entregando a redonda nos pés de Alecsandro. Ele avançou, invadiu a área, mas chutou em cima de Muriel. 

CSA teve dificuldades em manter a posse de bola | FOTO: ANDRÉ DURÃO

Daí para frente o nome da partida foi um só: Jordi. Aos 19 minutos, o goleiro azulino cresceu na frente de Yony González e defendeu com a coxa direita o chute do colombiano à queima roupa. O próprio Jordi ocasionou mais dois lances de perigo para o Tricolor, quando tentou sair jogando, mas quase “entregou o ouro” para os cariocas.Na primeira, aos 25, Allan pegou a redonda, entrou na área e bateu em cima do arqueiro marujo. Na sequência foi a vez de Yony González ficar cara a cara com o camisa 12, mas também não conseguiu vencer o goleiro.

Contra-ataque cirúrgico

Apodi teve trabalho pelo lado direito da defesa azulina | FOTO: LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE F.C.

No segundo tempo, Fernando Diniz colocou Wellington Nem no lugar de João Pedro, buscando mais ofensividade. A pressão exercida pelo Tricolor na etapa inicial se repetiu e, aos 4 minutos, González apareceu dentro da área, chutou forte e parou em Jordi.Buscando mais movimentação nos contra-ataques, Argel Fucks trocou Alecsandro por Ricardo Bueno, mas foi o Flu que quase chegou ao gol, aos 15 minutos no peixinho de Marcos Paulo, explodindo no travessão.

Apodi também deixou o gramado e Jean Kléber entrou no CSA, fazendo Dawhan ocupar o lado direito da defesa. Os cariocas seguiam perigosos, mas quando não paravam em Jordi, erravam o alvo.

Inspirado, Jordi foi um dos nomes do CSA no Maracanã com grandes defesas | FOTO: REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Aos 26, Brenner fez boa jogada pela esquerda, cruzou rasteiro e Ganso acabou isolando, na marca do pênalti. Dois minutos depois foi a vez de Wellington Nem desperdiçar, com um lance parecido ao anterior: Caio Henrique entrou na área pela esquerda, tocou para o meia canhoto, mas ele jogou por cima.Argel chamou Hector Bustamante e colocou o paraguaio na vaga de Maranhão. Em um dos seus primeiro toques na bola, o paraguaio recebeu de Ricardo Bueno do lado esquerdo de ataque, levantou no segundo pau, Jean Kléber dominou e ajeitou para Jonatan Gómez finalizar de primeira, no cantinho esquerdo de Muriel, marcando o gol da vitória azulina no Maracanã e fazendo brilhar a estrela do treinador azulino: CSA 1×0.

Jonatan Gómez marcou o gol da vitória azulina no Rio de Janeiro | FOTO: MATHEUS PIMENTA / ASCOM CSA

Com o gol, o Azulão seguiu com a mesma postura em campo, atrás da linha da bola, soube sofrer e conquistou a segunda vitória no Brasileirão.Fluminense: Muriel; Igor Julião (Miguel), Nino, Yuri e Caio Henrique; Allan, Daniel (Brenner) e Ganso; Marcos Paulo, Yony González e João Pedro (Wellington Nem).

Técnico: Fernando Diniz

CSA: Jordi; Apodi (Jean Kléber), Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo, João Vitor, Dawhan e Jonatan Gómez; Maranhão (Bustamante) e Alecsandro (Ricardo Bueno).

Técnico: Argel Fucks

Fonte: Gazeta Web

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar