Home Brasil Renan Calheiros e Eduardo Braga comentam operação da Polícia Federal determinada pelo STF

Renan Calheiros e Eduardo Braga comentam operação da Polícia Federal determinada pelo STF

Por Alagoas Brasil Noticias

Os dois senadores alvos de cumprimento de mandados expedidos pelo Supremo Tribuinal Federal, e cumpridos pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (5), confirmaram a operação e disseram que foram convocados para prestar depoimento. Um ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) também é investigado. Os mandados, expedidos pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinam a apreensão de material e o sequestro de bens. 

A assessoria do senador Renan Calheiros esclareceu que “hoje, às 7h32, o parlamentar recebeu o delegado da Polícia Federal em sua residência para entregar intimação de depoimento no inquérito 4707.  O senador afirmou que está à disposição e que é o maior interessado no esclarecimento dos fatos”.

O inquérito 4707, citado pelo senador foi instaurado em maio de 2018. Ele investiga denúncias de que 10 políticos do então PMDB (atual MDB) teriam recebido repasses ilegais da JBS, totalizando R$ 40 milhões.

 

Já o senador Eduardo Braga, publicou em seu perfil no Facebook que também recebeu a solicitação para prestar depoimento no mesmo inquérito.

“O senador Eduardo Braga recebeu esta manhã uma solicitação do Delegado Bernardo Amaral para prestar esclarecimentos no inquérito 4707 (STF). Já estabeleceu contato para ajustar a data. O senador sempre se colocou à disposição para colaborar com qualquer investigação. A cobertura midiática de hoje, talvez por sensacionalismo, talvez por desinformação, menciona fato que simplesmente não existiu, na medida em que nenhuma medida de busca e apreensão foi realizada na residência ou em qualquer outro endereço do senador Eduardo Braga”, diz o texto.

 

A assessoria de comunicação da PF informou que não irá divulgar nenhuma informação sobre os alvos da operação, mas de acordo com o blog Radar, da Revista Veja, o ministro Vital do Rego, do TCU, também é investigado, mas ele ainda não se manifestou sobre a operação.

Fonte: TNH1

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário