MundoSLIDE

Polícia britânica afirma que há feridos após esfaqueamento próximo à London Bridge

29/11/19 - 20h43

 

Foto: Ben Stansall/AFP

 A polícia britânica foi acionada nesta sexta-feira (29) devido a um esfaqueamento na área próxima à London Bridge, uma das principais pontes no centro da capital inglesa, incidente que deixou pessoas feridas e um suspeito detido.

O serviço de ambulâncias da cidade classificou o incidente como grave e enviou diversas equipes ao local. De acordo com publicações da polícia metropolitana no Twitter, as circunstâncias do caso não estão claras, mas, “como medida de precaução, trataremos o incidente como relacionado a terrorismo”.

A polícia também informou ter atirado em um homem. Vídeos e fotografias em redes sociais mostram vários veículos policiais na ponte e um caminhão bloqueando uma das faixas da via.
Um registro de 14 segundos publicado no Twitter, filmado de um ponto alto do lado oposto da rua, mostra o que parecem ser três policiais se afastando de um homem deitado na calçada.

Dois dos policiais apontam rifles para o homem, que pode ser visto levemente se movendo. A Reuters não pôde verificar a autenticidade da filmagem de maneira independente.
Testemunhas disseram à imprensa britânica que a polícia chegou rapidamente ao local logo após tiros serem ouvidos.

Prédios próximos ao local do incidente foram evacuados pelos serviços de segurança, e a ponte foi fechada.
“Estou sendo atualizado sobre o incidente na London Bridge e quero agradecer à polícia e a todos os serviços de emergência pela resposta imediata”, disse o primeiro-ministro Boris Johnson em comunicado.

A London Bridge foi palco de um ataque em junho de 2017, quando três militantes jogaram uma caminhonete sobre pedestres e, na sequência, atacaram com facas transeuntes no Borough Market, matando oito pessoas e ferindo outras 50.

O ataque foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico. Meses antes, em março de 2017, um homem jogou um veículo contra a multidão na ponte de Westminster antes de esfaquear um policial em frente ao Parlamento, matando cinco pessoas.

Dois meses depois, 22 pessoas -incluindo crianças- foram mortas em um ataque no final de um show da cantora Ariana Grande em Manchester.
No início deste mês, a Grã-Bretanha reduziu seu nível de ameaça nacional de terrorismo de “grave” para “substancial”, seu nível mais baixo desde 2014.

Fonte: Folhapress 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar