GeralSLIDE

Governo Renan Filho descumpre acordo e técnicos da Perícia Oficial ameaçam greve

Peritos criminais, legistas, técnicos forenses e papiloscopistas realizam assembleia nessa quinta-feira (5) com indicativo de greve dos servidores | 04|12|2019 Ás 17:29

IML de Maceió faz parte da Perícia Oficial de Alagoas

Peritos criminais, legistas, técnicos forenses e papiloscopistas ameaçam paralisar as atividades a partir deste próximo final de semana, em decorrência da falta de cumprimento do governo Renan Filho (MDB) em realizar concurso público na área forense. Apesar da promessa, o governador ignorou o que disse e deixou os servidores na mão

De acordo com as categorias, sem a criação de novas vagas, o “tão sonhado Instituto de Criminalística de Arapiraca, compromisso do atual governo, não tem como sair do papel”. Os servidores realizam assembleia nesta quinta-feira (05), para decidirem sobre a greve.

Caso o indicativo de paralisação seja aprovado, serviços de necropsia e exame de corpo de delito, inclusive em presos, deixarão de funcionar nos Institutos Médicos Legais (IML) de Maceió e Arapiraca. De acordo com o presidente do Sindicato da Perícia Oficial de Alagoas (Sinpoal), Paulo Rogério, o processo se encontra atualmente parado na Secretaria da Fazenda, na assessoria de gabinete.

“Passamos meses com inúmeras reuniões com o governo. Tudo foi acertado. Queremos tão somente o cumprimento dos compromissos assumidos para 2019. Já são anos de espera por melhorias nos quadros da Perícia”, assegurou Paulo Rogério.

De acordo com os servidores, caso a assembleia aprove a paralisação, devem permanecer apenas os exames para vítimas de crimes sexuais e o Instituto de Criminalística, em Maceió, único do Estado, vai operar com um terço de sua capacidade e com apenas uma equipe para deslocamento aos locais de crimes.

“Exaurimos todas as negociações com o governo de Alagoas. Após anos sem ser ouvidos, esperamos que o desfecho seja o melhor possível”, ressaltou João Guimarães, odontolegista do IML de Maceió.

AGENTES DA POLÍCIA CIVIL 

Os agentes da Polícia Civil também ameaçam paralisar as atividades. Eles realizam, nesta quinta-feira, às 8h, um protesto em frente à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), para cobrar a proposta do Governo do Estado sobre o reajuste do piso salarial, entre outros itens da pauta de reivindicações. Sem definição por parte do Governo do Estado, a categoria tende a paralisar os serviços no Natal e réveillon.

Fonte: Gazeta Web

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar