Esportes

Após brilhar contra Monaco, Neymar diz que quer jogar Copa América e Olimpíada: “Sou fominha”

Autor de dois gols em empate por 3 a 3 do PSG, brasileiro reclama de gol validado para rival, vê boa relação com torcida do Paris e revela que espera disputar dois torneios pela Seleção | Por Raphael De Angeli | Paris | 12/01/2020 | 21h03

Neymar brilhou com dois gols no empate por 3 a 3 do PSG com o Monaco — Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters

 

Depois de grande atuação no empate por 3 a 3 do PSG com o Monaco, Neymar revelou que tem dois projetos com a seleção brasileira em 2020. Ele quer um título inédito na carreira e o bicampeonato de outro torneio. O camisa 10 não escondeu que deseja disputar a Copa América deste ano e a Olimpíada de Tóquio. Mas reconhece que não é tão fácil ser liberado.

“Sou fominha, vocês sabem. Estou disposto a jogar os dois, mas acho que é um pouco mais complicado, tem que conversar com o clube”, admitiu Neymar.
 

– Da outra vez (em 2016), quando eu estava no Barcelona, não me deixaram jogar os dois, mas isso é conversado, é ver o que é melhor. Mas espero estar 100% para ajudar a seleção brasileira de alguma forma – afirmou o atacante.

O atacante não participou da campanha do título do Brasil na Copa América de 2019 após lesionar o tornozelo. Ele ainda não conquistou o torneio com a camisa da Seleção e por isso espera estar na edição de 2020, na Colômbia e na Argentina. Medalhista de ouro em 2016, ele também não descarta disputar os Jogos de Tóquio, no Japão.
 

Neste domingo, Neymar fez dois gols e participou de outro no empate com o Monaco. Saiu feliz pelos gols, mas não tão satisfeito com a atuação do PSG e a decisão do VAR, que validou o terceiro gol do time do Principado, depois de revisão no vídeo. No lance, Slimani, autor do gol, recebe a bola em impedimento, mas a arbitragem entendeu que Marquinhos anulou a posição irregular do argelino depois de tocar na bola.

– Fui ver o vídeo depois, é uma interpretação de cada um. Ele falou que foi intencional, mas na minha opinião não foi. Eu não quero entrar em polêmica porque não quero ser suspenso de novo – declarou o brasileiro, em tom irônico, ao fazer referência sobre a suspensão imposta pela Uefa nesta temporada.

Campeão olímpico em 2016, camisa 10 espera estar em Tóquio para tenra o Bi — Foto: Getty Images

Campeão olímpico em 2016, camisa 10 espera estar em Tóquio para tenra o Bi — Foto: Getty Images

O brasileiro também comentou sobre sua relação com a torcida do PSG, a formação com quatro atacantes e brincou com o gol contra do Monaco após uma finalização sua na partida deste domingo.

RELAÇÃO COM A TORCIDA

– Para mim está normal, como desde a primeira vez que cheguei aqui. Foi uma das melhores sensações que tive no futebol, da primeira vez que cheguei aqui. Como me trataram, como me receberam. E para mim segue normal. O que aconteceu no verão, todo mundo sabe. É uma história que passou. Hoje sou jogador do Paris, estou me dedicando ao máximo para que o Paris possa fazer uma grande temporada, que a gente possa vencer.

“Sobre a torcida, não tenho nada contra eles, muito pelo contrário. O carinho é imenso, o respeito é muito grande, não só com eles, mas com o PSG também”
 

– E espero que cada vez mais eles possam estar nos apoiando, nos ajudando a continuar o que eles fazem na arquibancada, que dentro de campo a gente vai dar 100%.

Neymar beija Mbappé: para o brasileiro, PSG tem condições de manter quatro atacantes nos grandes jogos da Champions — Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters

Neymar beija Mbappé: para o brasileiro, PSG tem condições de manter quatro atacantes nos grandes jogos da Champions — Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters

QUATRO ATACANTES

– Acho que foi um jogo atípico, bom teste para nós. Mas a gente não fez nosso jogo perfeito. Acho que faltaram detalhes de todos os jogadores, até mesmo de mim. Eu me cobro muito quanto a isso. As coisas que eu falei, onde poderia ter ido um pouco mais. Mas isso acontece. Não é todo jogo que a gente vai perfeito. Mas acredito muito que essa formação vai dar certo. Não importa se está jogando com quatro, cinco, seis atacantes. Se todos correrem, se todos se ajudarem, o Paris é capaz de jogar com qualquer formação.

ESFORÇO PARA MARCAR

– Isso é normal. Para jogar assim, todo mundo tem que se dedicar um pouco mais, se esforçar um pouco mais e principalmente se ajudar. Óbvio que nossos meias, nossos zagueiros sabem que nós não somos marcadores excepcionais. Mas a gente faz o que pode, ajuda no que pode, volta para ajudar de alguma forma. Tem que ser assim. Quando não consigo voltar, o Kyllian vem no meu lugar e vice-versa, o Icardi volta também. Isso é que está demonstrando ajuda, companheirismo. Isso ajuda a nossa equipe de alguma forma. A gente conversou sim quando ele falou que ia jogar com quatro atacantes. Falei que a gente tem que se ajudar, tem que correr um pouco mais dobrado, mas em prol da equipe e para vencer claro.

GOL CONTRA OU DE NEYMAR?

– Tinha que ter dado pra mim porque eu chutei para o gol, bateu em dois zagueiros, não posso fazer nada, mas faz parte. Foi um bom jogo hoje. Infelizmente, cedemos o empate, mas isso acontece, faz parte. Não é todo jogo que vai ser perfeito. Mas a gente tem que trabalhar para isso.

Fonte: Globo Esporte  

Facebook Comments

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar