opções binárias qual valor para iniciar análise de gráficos opções binárias cursos opçoes binaria sao paulo quais bolsas posso operar 24 hrs no day trade opcoes binarias entrar robôs de negociação opções binárias em português the forex trading coach pdf how to start forex trading australia estrategia 15m opções binárias alligator aprender opçoes binarias presencial preços no rio de janeiro investir todos os dias com trade robotizada fund invest carry trade qual melhor empresa de trader para investir operando bmf day trade pela rico forex trading strategies in hindi grupo análise probabilistica opções binárias maior trade opções binárias
Home Brasil ‘O pior inimigo do meio ambiente é a pobreza’, diz Paulo Guedes em Davos

‘O pior inimigo do meio ambiente é a pobreza’, diz Paulo Guedes em Davos

Por Alagoas Brasil Noticias

Paulo Guedes diz que o pior inimigo do meio ambiente é a pobreza | Foto: Divulgação
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (21), durante sua participação em painel no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que “o pior inimigo do meio ambiente é a pobreza”.

A declaração do ministro foi dada quando ele comentava sobre a relação entre indústria e meio ambiente.

“O pior inimigo do meio ambiente é a pobreza. As pessoas destroem o meio ambiente porque precisam comer. Eles [pessoas pobres] têm todas as preocupações que não são as preocupações das pessoas que já destruíram suas florestas, que já lutaram suas minorias étnicas, essas coisas… É um problema muito complexo, não há uma solução simples”, declarou Guedes.

O ministro também afirmou que “todos precisamos de mais alimentos”, mas que, dependendo dos produtos químicos necessários para produzir mais alimentos, “você não tem um meio ambiente limpo”. “E essa é uma solução política. Não é simples, é muito complexa”, afirmou.

Em novembro, ao comentar os dados sobre queimadas na Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o desmatamento é uma questão “cultural” no país, e que por isso não é possível acabar com ele. Em julho, Bolsonaro também havia afirmado ser uma “grande mentira” que pessoas passem fome no Brasil, classificando a legislação ambiental do país de “psicose”.

‘Equilíbrio delicado’ entre indústria e verde

Segundo Guedes afirmou nesta terça-feira, o “primeiro nível” de preocupações no Brasil é remover o ambiente hostil para negócios em geral, “receber e recolocar todo esse conhecimento já disponível em todo o mundo” sobre inovação na indústria. “Em um país como o Brasil, estamos um pouco para trás. Para não dizer muito para trás”, afirmou.

“O povo quer ter as indústrias e os empregos. E ao mesmo tempo há uma pressão enorme para manter ‘verde’. É um equilíbrio delicado, mas estou certo de que vamos conseguir”, concluiu.

Futuro da indústria

Durante o painel em Davos, Paulo Guedes afirmou que o Brasil foi “deixado para trás” na indústria do futuro. “Perdemos essa grande onda de inovação e globalização”, disse. Para o ministro, a mudança do trabalho “com as nossas mãos” para o trabalho “com as nossas mentes” vai levar um tempo, “mas estamos correndo atrás”.

Segundo o ministro, a indústria do futuro será centrada nas pessoas, com valorização do talento e da criatividade. E o papel do governo, de acordo com ele, não é inovar, mas garantir que haja um ambiente de negócios e acadêmico que permita apropriar o conhecimento existente.

Fonte: G1


Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário