forex trading signal service invests well trader plataforma de investimentos opções binarias opções binárias da dinheiro mesmo xp fundos de investimento day trade como operar day trade modal tryd sinais de opções binárias grátis como investir na olymp trade sem perder dinheiro 2019 invest trader coin custo operar mercado futuro swing trade melhores corretoras de opçoes binarias saque manual de opções binárias como operar opçoes binarias na abertura easy forex trading pdf forex trading no brasil valor minimo como analisar a probabilidade opções binárias templates opções binarias
Home Alagoas Conta de luz pode ficar mais cara 12% em Alagoas a partir de maio

Conta de luz pode ficar mais cara 12% em Alagoas a partir de maio

Por Alagoas Brasil Noticias

A tarifa de energia em Alagoas pode ficar 12% mais cara a partir de maio, caso a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) avalie que o pedido de reajuste solicitado pela Equatorial Alagoas é necessário. Segundo o Sindicato dos Urbanitários mesmo sem a certeza do reajuste, proposta “acende um alerta” para os consumidores.

“É uma liberação da Aneel, não é um reajuste propriamente dito. A Aneel vai avaliar se é necessário o reajuste, ainda não está batido o martelo. Mas já acende uma luz vermelha nos consumidores de que poderá vir um aumento de energia. Os Urbanitários não podem avaliar se há necessidade ou não desse reajuste, porque a Equatorial é uma empresa privada e não podemos avaliar se é necessário porque não temos acesso a essas informações. Até tentamos, mas a empresa é muito fechada nesse sentido. A gestão da empresa é feita só pela empresa e não temos informações. Como entidade, a nossa preocupação, lá atrás era de que com a privatização de serviços essenciais a gente fosse enfrentar transtornos. Antes desse processo a gente já havia alertado sobre esse risco e infelizmente a gente vê que a população está insatisfeita e esperamos que a Equatorial trabalhe para atender bem a população”, defende Dafne Ceres, representante do Sindicato dos Urbanitários.

Uma consulta pública foi aberta na última quarta-feira (5) para que a população participe da discussão do reajuste. As opiniões podem ser encaminhadas para o e-mail cp004_2020@aneel.gov.br. Além disso, uma audiência pública está prevista para ocorrer no dia 3 de março em Maceió.

A Equatorial Alagoas, por meio de assessoria de comunicação, explicou que o percentual de 12% de reajuste para o consumidor é “preliminar”, isto é, ainda pode sofrer oscilação a depender da avaliação da Aneel.

“A Equatorial Energia Alagoas esclarece que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) está analisando a Revisão Tarifária Extraordinária (RTE) da concessão de Alagoas para verificar os custos e investimentos realizados pela distribuidora.  A Aneel deu início ao processo de revisão e o valor divulgado é provisório. No final de abril será estabelecido o percentual definitivo. A nova tarifa entrará em vigor a partir de 3 de maio. Em 2020, a revisão tarifária extraordinária ocorre em substituição ao reajuste, ou seja, não haverá novo processo de reajuste pela Aneel este ano, apenas em 2021”, diz a empresa.

Dafne Ceres comenta que os representantes políticos precisam “chamar a responsabilidade” da empresa.

“Na verdade a gente não tem poder para barrar esse reajuste. Esse poder talvez caiba aí para o poder legislativo, que pode chamar a Equatorial essa responsabilidade. O que nós podemos fazer é apontar para a população o que acontece quando se privatiza serviço essencial. É preciso essa discussão. Estamos num momento do país em que se diz: privatiza que melhora, e o que a gente está vendo não é isso. A gente precisa fazer esse debate”, defende.

Para o vereador Francisco Sales (PPL), o reajuste solicitado pela empresa afetará duramente a renda dos maceioenses com contas ainda mais altas das que já são pagas atualmente. “Além desse fator do alto preço, os consumidores não recebem um serviço de qualidade. Desde que a Equatorial assumiu a privatização foram diversos prejuízos com quedas constantes de energia e apagões, fora a política de corte da empresa que não permite poucos dias de atraso na conta de luz”, afirma o parlamentar.

“Convoco não somente a população para estar ativa nessa consulta pública, como também provoco os órgãos fiscalizadores em Alagoas, como o Ministério Público Estadual e a Defensoria Pública Estadual, que recebem e acompanham de perto as reclamações do péssimo serviço dessa empresa no nosso estado”, disse.

Reclamações 
Equatorial vem sendo alvo de queixas de consumidores

Em nota, a empresa fala em “reequilíbrio da concessão”. “A Equatorial esclarece ainda que a Revisão Tarifária Extraordinária é um dispositivo previsto no edital do leilão da concessão da Companhia Energética de Alagoas, ocorrido em Dez/2018, e é conduzida pela Aneel, observando normas e procedimentos estabelecidos pela própria Agência. A RTE visa o reequilíbrio da concessão, e irá garantir que a Equatorial tenha recursos para manter o plano de investimentos e melhorias que a empresa tem implementado desde quando assumiu a gestão no estado, e assim continuar a melhorar a prestação do serviço para os alagoanos”, informa a Equatorial.

A empresa vem sendo alvo de reclamações de consumidores em todo o estado e parlamentares sobre as constantes interrupções no fornecimento, cobranças indevidas e cortes no fornecimento sem prévia comunicação. As reclamações foram alvo de reuniões com a  Defensoria Pública desde o início da semana, o objetivo é buscar esclarecimentos e corrigir “procedimentos equivocados”

O consumidor Ezequiel Oliveira discorda da possibilidade de reajuste. Para ele os valores atuais já “pesam” no orçamento. “Eu acho um absurdo, pois o percentual [do reajuste] é maior que o do salário mínimo. Com uma precariedade no serviço, eles querem tirar o valor dos investimentos em cima dos consumidores em tão pouco tempo”, reclama.

Fonte: Tribuna Independente / Evellyn Pimentel

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário