AlagoasSLIDE

Sem diálogo com o governo Renan Filho, policiais civis realizam 1º ato

Ato acontece em frente à Central de Flagrantes, no Farol, após servidores definirem 'Operação Renan Filho #Devagar' | Por Victor Lima | 18|02|2020 às 11:38

Até sexta-feira (21), apenas serviços essenciais estão mantidos | FOTO: ARNALDO FERREIRA.

Os policiais civis de Alagoas realizam o primeiro ato de paralisação na manhã desta terça-feira (18), em frente à Central de Flagrantes I, no Farol, após meses tentando entrar em acordo com o governo Renan Filho (MDB). Eles decidiram ontem, em assembleia geral extraordinária, que, até sexta (21), serão desempenhados apenas os serviços essenciais. 

O cronograma das atividades desta semana já foi confirmado. Até o dia 21, diversas atividades devem ser desenvolvidas. Já durante o carnaval entrará em ação a ‘Operação Renan Filho #Devagar’. Na assembleia geral extraordinária dessa segunda (17), também foram aprovadas as propostas de entrega das chefias dos escrivães e paralisação na Quarta-Feira de Cinzas (26), quinta-feira (27) e sexta-feira (28). A partir de março, foram decididas paralisações às quartas e quintas-feiras. 

Na Operação Renan Filho #Devagar, o policial civil somente realizará as oitivas sob a condução dos delegados, bem como todos os procedimentos como flagrantes, interrogatórios e comparecimentos ao local de crime. O flagrante delito deverá ser feito um por vez. Se chegarem três, quatro ou cinco flagrantes, o policial civil só deverá realizar um por vez.

Presidente diz que policiais não vão parar em respeito à sociedade | FOTO: ARNALDO FERREIRA

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol/AL), Ricardo Nazário, explica que esse planejamento foi realizado para não deixar a sociedade à mercê do serviço, apesar do descaso do governo com as reivindicações dos policiais civis. 

“Foi deliberado, em assembleia, que nós não iremos parar no carnaval em respeito à sociedade, ao povo alagoano, que já sofre com insegurança. Sendo sensíveis a essa situação, os policiais não vão parar, mas em contrapartida, vamos fazer a paralisação a partir de agora. Nos dias 18, 19 e 20 estamos paralisados, voltando na sexta-feira, às 8 horas. Esse é um recado ao governador Renan Filho, que fechou o canal de negociação com os policiais civis”, expõe.Segundo a categoria, o salário deles é o “pior piso salarial com nível superior” e eles acumulam perdas salariais de mais de 20%, “mesmo com excelente desempenho no combate à violência, enfrentando a carência de efetivo”

Fonte: Gazeta Web


Facebook Comments

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar