MunicípiosSLIDE

Prefeito de Branquinha descumpre o próprio decreto e reúne 34 pessoas em sua casa

O prefeito se reuniu essa semana com um grupo de apoiadores políticos, para tratar sobre as próximas eleições. | 04|04|2020 ÀS 21:21

Prefeito de Branquinha com apoiadores

O prefeito Jairinho Maia (PP-AL), publicou recentemente um decreto municipal que proíbe aglomerações de pessoas entre outras medidas, como prevenção direta ao covid-19.

O decreto limita qualquer tipo de atividade que envolva aglomeração pelo período de dez dias, por exemplo, o funcionamento de bares, restaurantes, igrejas e templos religiosos. Maia explica que irá adotar medidas necessárias para fiscalização e penalidades aos infratores. Nas feiras livres, a prefeitura recomenda o distanciamento mínimo de dois metros entre cada bancada, proibição de feirantes de outros municípios e apenas o comércio do setor de gêneros alimentícios. Já os serviços essenciais, como supermercados, farmácias e locais que prestem serviços de saúde, irão funcionar normalmente para atendimento à população.

No entanto, o próprio prefeito se reuniu essa  semana com um grupo de apoiadores políticos, para tratar sobre as próximas eleições.

Em uma foto publicada num perfil do Instagram de um apoiador, e compartilhado no stories pessoal do prefeito, é possível ver 33 pessoas abraçadas, se apertando para sair na fotografia.

Além desses, se contarmos pelo menos mais uma pessoa que fez a fotografia, soma-se 34 pessoas na casa do prefeito.

“O prefeito Jairinho Maia decretou medidas preventivas, nesta segunda (23), para o enfrentamento do atual cenário epidemiológico com orientações aos cidadãos, órgãos e entidades da administração pública de Branquinha. Até o momento, em Alagoas, há sete casos confirmados e mais 85 pacientes suspeitos – que aguardam o resultado – infectados com a Covid-19, que é uma doença causada pelo novo Coronavírus. No texto, a prefeitura recomenda o isolamento social “por um período excepcional de surto” como uma medida de controle mais eficaz contra o avanço da doença.

O decreto limita qualquer tipo de atividade que envolva aglomeração pelo período de dez dias, por exemplo, o funcionamento de bares, restaurantes, igrejas e templos religiosos. Maia explica que irá adotar medidas necessárias para fiscalização e penalidades aos infratores. Nas feiras livres, a prefeitura recomenda o distanciamento mínimo de dois metros entre cada bancada, proibição de feirantes de outros municípios e apenas o comércio do setor de gêneros alimentícios. Já os serviços essenciais, como supermercados, farmácias e locais que prestem serviços de saúde, irão funcionar normalmente para atendimento à população.

Outros serviços também possuem a mesma liberação, são os casos de padarias, lojas de conveniência e postos de gasolina, mas “é expressamente proibido o consumo local, tanto de bebidas como de comidas. Qualquer tipo de conduta que contrarie o decreto será punida com aplicação de multa e o infrator, devidamente identificado, irá responder pelo crime de desobediência civil”. Para servidores de órgãos e entidades da Administração Pública Municipal, o expediente nos dias 23 a 27 de março será considerado como ponto facultativo presencial. “Essa medida é mais um avanço na história do município. A administração pública irá manter o funcionamento de nossa Branquinha a partir do teletrabalho, conhecido também por homeoffice, que agora é regulamentado pela instrução normativa expedida pela Secretaria Municipal de Administração e Gestão Pública”.

Fonte: BR 104

Facebook Comments

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar