Brasil

Apresentador sugere campos de concentração para infectados pelo coronavírus

Anita Efraim | Yahoo Notícias

Marcão do Povo, apresentador do SBT, foi demitido de outra emissora por chamar a cantora Ludmilla de macaca (Foto: Reprodução) 

Marcão do Povo, apresentador do jornal Primeiro Impacto, do SBT, sugeriu que pacientes com Covid-19 fossem colocados em um campo de concentração. A declaração foi feita na manhã desta quarta-feira, 8, durante o programa matinal.

“Presidente, não seria interessante montar um local, o exército, a marinha, a aeronáutica, para levar todas as pessoas com sintomas, fosse bem cuidadas, bem tratadas, ao em vez de espalhar, da forma que está sendo?”, questiona.

“Não seria interessante um local só para cuidar dessas pessoas? Montar um campo de concentração, de cuidados, com os equipamentos mais sofisticados, com os melhores profissionais e colocar essas pessoas com problemas, ou com sintomas?”

Segundo Marcão do Povo, “é uma dica” para o presidente.

Para o apresentador, isso ajudaria com a necessidade de acabar com “isso de espalhar dinheiro para os estados”, porque há locais no Brasil que ainda não há casos confirmados da doença. Para o apresentador, um campo de concentração de infectados com o coronavírus ajudaria a voltar a movimentar a economia do país.

Ele ainda sugeriu que o presidente Jair Bolsonaro coloque o exército nas ruas e prenda governadores que descumprirem a medida de levar doentes para campos de concentração. “É uma ideia que eu estou dando e a população pode concordar ou não.”

Marcão do Povo ficou conhecido por um ato de racismo: ter chamado a cantora Ludmilla de macaca. Depois do ocorrido, ele foi demitido da RecordTV, mas foi contratado pelo SBT, onde apresenta o jornal matinal.

Fonte: Yahoo 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar