Anadia/AL

16 de setembro de 2021

Anadia/AL, 16 de setembro de 2021

Bolsonaro ataca Moraes e Celso de Mello e ameaça STF: “estou sendo complacente demais”

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 16 de junho de 2020

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
ff
Jair Bolsonaro e STF (Foto: Isac Nóbrega/PR | STF)

 Jair Bolsonaro voltou atacar o Supremo Tribunal Federal (STF). Disse que a  decisão de impedir a posse do delegado Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal foi “mais uma brutal interferência do STF no Executivo, não podemos concordar com isso”. Em uma ameaça ao Supremo, Bolsonaro disse estar “sendo consciente e complacente demais”. O ministro da Corte Celso de Mello autorizou a abertura de inquérito para investigar interferência política na corporação. Bolsonaro também atacou o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito no STF que apura a produção de fake news e ofensas contra magistrados da Corte. “É um inquérito que serve para o interesse apenas dele”, disse. 

“Não quero dar soco na mesa e afrontar ninguém, mas peço que não afronte o Poder Executivo”, disse ele, segundo o jornalista Augusto Fernandes, no Correio Braziliense, ao reportar entrevista de Bolsonaro à Band News nesta segunda-feira (16). “Não queremos medir força com ninguém. Nós queremos administrar e conduzir o Brasil a um porto seguro. Afinal de contas, têm muitas incertezas no ar”, complementou. 

O STF impediu a posse de Ramagem na PF em meio às investigações sobre tentativas de interferência política de Bosonaro na corporação, conforme denunciou o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro. 

Bolsonaro também criticou o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito no STF que apura a produção de fake news e ofensas contra magistrados da Corte. 

“É um inquérito que serve para o interesse apenas dele. Ele é vítima, ele interroga, ele julga e ele condena. Isso não é justo, no meu entender, porque está à margem da legislação brasileira. Isso é um foco de atrito”, protestou. “Até busca e apreensão foram realizadas na casa de 29 simpatizantes meus, nenhum da oposição. Isso não soa muito bem no Estado democrático de direito. Isso, obviamente, é um foco de atrito que o Supremo tem que superar.”

Fonte: Brasil 247 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter