Anadia/AL

16 de setembro de 2021

Anadia/AL, 16 de setembro de 2021

Brasil registra 748 novas mortes e total chega a 51.407, revela consórcio

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 22 de junho de 2020

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
LLL

As secretarias estaduais de saúde confirmaram, nas últimas 24 horas, 748 novos óbitos em decorrência da covid-19, informa o consórcio de imprensa do qual faz parte. O número superior aos 654 informados no final da tarde pelo Ministério da Saúde. Com isso, o total de mortes oficialmente computadas como decorrentes do novo coronavírus é de 51.407, segundo os estados, e 51.271, segundo a pasta.

O consórcio de imprensa usa como base os boletins mais recentes de cada uma das secretarias estaduais de saúde, que, nas últimas 24 horas, registraram 24.358 novos casos, totalizando 1.111.348. Já o Ministério incluiu hoje em suas estatísticas 21.432 novos casos, o que chega a um total de 1.106.470.

Às segundas feitas, devido aos plantões adotados pelas equipes que cuidam da atualização dos dados, os números tendem a ser menores que no restante da semana.

 

Progressão de óbitos diminuiu em relação a maio

Segundo os números do governo federal, desde o início de junho, foram mais de 8,8 mil mortes contabilizadas pela pasta. O número mostra que houve desaceleração em relação a maio. Levando em consideração períodos de 22 dias nos dois meses, a progressão do número de óbitos em razão da covid-19 diminuiu. Em maio, o aumento foi de 232%, enquanto em junho esse número subiu 71%.

Ainda de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde, 483.550 pessoas seguem em acompanhamento, enquanto 571.649 se recuperaram da covid-19.

Veículos se unem em prol da informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro (sem partido) de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa desde a semana passada e assim buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes recentes de autoridades e do próprio presidente colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

 
Fonte: UOL
 
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter