Home NotíciasEsportes Prefeitura e Ferj trabalham por liberação de público em estádios do Rio a partir de 4 de outubro

Prefeitura e Ferj trabalham por liberação de público em estádios do Rio a partir de 4 de outubro

Por Alagoas Brasil Noticias

RIO DE JANEIRO, BRAZIL – AUGUST 23: A general view of the stadium during the match between Flamengo and Botafogo as part of the 2020 Brasileirao Series A at Maracana Stadium on August 23, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. The match is played behind closed doors and with precautionary

Em reunião nesta sexta-feira no Riocentro, Zona Oeste do Rio, a prefeitura e demais autoridades municipais, estaduais e até federais se posicionaram a favor da volta de um terço do público aos estádios cariocas. O encontro foi para iniciar o debate e implementar um protocolo para essa autorização, por intermédio da Federação de Futebol do Rio. A meta de volta do público é 4 de outubro, no jogo entre Flamengo e Athletico. Mas a confirmação desse cenário depende de um entendimento com a CBF.

Marcaram presença o presidente da Ferj, Rubens Lopes, a secretária municipal de saúde do Rio, Ana Beatriz Busch, além de integrantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, CET-Rio e outros órgãos, como a Vigilância Sanitária.

A prefeitura divulgou nota já trabalhando com o dia 4 de outubro como data de retorno:

“A Prefeitura do Rio anunciou o retorno das torcidas aos estádios a partir de 4 de outubro.  A primeira partida com público será no Estádio do Maracanã, com lotação limitada a um terço da capacidade. Será obrigatório o uso da máscara de proteção e aferição de temperatura na entrada dos estádios.  Para evitar aglomerações, a venda dos ingressos será pela internet.”

Em nota, a Ferj confirmou a perspectiva de data, mas foi mais cautelosa:

“A Prefeitura do Rio de Janeiro e a Ferj, após reunião com todos os órgãos competentes, decidiram trabalhar com a possibilidade de abertura dos jogos com a presença de público para o dia 4/10 entre Flamengo x Athletico. Nova reunião será realizada na próxima semana”, escreveu a entidade.

O secretário de ordem pública do Rio, Gutemberg Fonseca, participou por videoconferência, e esteve de acordo com a implementação do protocolo. Os secretários Ronaldo Lima, de Futebol e Estatuto do Torcedor, e Marcelo Magalhães, de Esportes, representaram o Governo Federal, e apoiaram a medida.

O Consórcio Maracanã, que é gerido por Flamengo e Fluminense, colocou o estádio como parâmetro inicial para receber o protocolo. Vasco e Botafogo também foram convidados e citados no encontro. Mas apenas o Vasco mandou represenatnte. O Botafogo, não.

A CBF, por sua vez, recebeu convite, mas não compareceu à reunião. O que gerou críticas. O representante da entidade era Manoel Flores, diretor de competições. Ele não só não foi, como não respondeu aos chamados.

Segundo os participantes do encontro, a postura indica que a CBF faz força contra o retorno do público.

A entidade máxima do futebol brasileiro aguarda as decisões das autoridades. Mas já tem um protocolo para ser elaborado e implementado quando houver autorização para o uso no Brasileiro. Inclusive, já enviou o documento para o Ministério da Saúde.

Fonte: Yahoo 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário