Home NotíciasPolitica Candidatos autodeclarados negros são maioria nas eleições municipais de AL

Candidatos autodeclarados negros são maioria nas eleições municipais de AL

Por Alagoas Brasil Noticias
  • Rebecca Moura – 16/10/2020 – 11:42

Segundo estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as eleições municipais de 2020 registram o maior número de candidatos pardos e pretos no Brasil.  Em Alagoas, os dados revelam ainda que do total de candidatos com registros validados pela Justiça Eleitoral, 4.511 (60,07%) se declararam pardos e 564, negros (7,61%). De acordo com a classificação utilizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), juntos pretos e pardos são considerados negros.

 Nas últimas eleições para prefeitos e vereadores, em 2016, 70,4% de todos os candidatos em Alagoas se declararam pretos ou pardos. Já em 2020, o número de candidatos diminuiu para 67,5%, o que corresponde a 5.075 das 7.510 pessoas que vão disputar alguma vaga de vereador ou prefeito no estado.

Ainda segundo informações do TSE, apesar da diminuição, brancos não são maioria nas eleições municipais de Alagoas, registrando a porcentagem de 30,8%. Já os candidatos negros registram 67,5%.

Ao Cada Minuto, o membro da Bancada Negra de Alagoas, Geysson Santos, explica a importância de representações negras no Poder Legislativo. “É muito importante que a gente se enxergue nesses espaços de disputa, para o debate público também, porque a gente consegue se identificar com o outro. Eu acho que tem muito essa relação com a identidade que a gente constrói e quando enxergamos quem são nossas referências, então é muito positivo quando a gente vê candidaturas negras emergindo para fazer essa discursão pública“ diz.

Geysson afirma ainda, que o aumento de candidaturas pretas ajuda na construção da identidade negra no estado através do debate público.

“Eu acho que o aumento é muito positivo, é importante ter representações negras se colocando para pautar o debate público. Acaba que ajuda na construção da identidade negra que é muito forjada a partir de uma ótica que não é negra, que é branca e racista. Então quando a gente vê pessoas negras questionando essa ótica, isso é muito positivo, é um ganho politico de vida, de vivencia muito positiva para a população negra”, finaliza.

Fonte: Cada Minuto



Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário