A novela entre Palmeiras e Miguel Ángel Ramírez deve ter um rápido desfecho e com um final feliz para o torcedor alviverde. Nesta segunda-feira (19), Anderson Barros, diretor de futebol do Verdão, e Paulo Buosi, vice-presidente do clube, encaminharam o novo contrato com o técnico espanhol, que recebeu o convite para comandar o Verdão pelos próximos dois anos.

Para diminuir o prejuízo do Independiente Del Valle, atual clube de Miguel Ángel, o Verdão deve pagar a multa do técnico, cujo valor é de R$ 5,5 milhões. Há ainda a possibilidade de os clubes negociarem jogadores, a pedido de Ramírez.
O anúncio oficial agora só depende do pagamento da multa aos equatorianos.

Junto com Miguel Ángel Ramírez, o Palmeiras também deve contar com os seus assistentes técnicos: o preparador de goleiros português, Ricardo Pereira, o assistente técnico, Martín Anselmi, argentino, o segundo assistente técnico, Felipe Sánchez, e o preparador físico, Francisco Trujillo.

O Alviverde Imponente pode voltar a ter um técnico estrangeiro após seis anos. O último comandante ‘gringo’ a comandar o Maior Campeão do Brasil foi o argentino Ricardo Gareca, que teve uma breve passagem pelo clube em 2014.

A relação da Sociedade Esportiva Palmeiras com técnicos estrangeiros vem de longa data, tanto que o argentino Filpo Nuñez, é um dos maiores comandantes da história do Verdão, tendo sido um dos responsáveis pela histórica primeira ‘Academia’ do clube.

Miguel Ángel Ramírez chegou ao Independiente Del Valle em 2018, para comandar as categorias de base da equipe. No ano seguinte, assumiu o time principal e conquistou a Copa Sul-Americana, maior título da história do Del Valle.

Fonte: Lance Net