Home Municípios Avança na Justiça Eleitoral denúncia contra campanha de Alfredo Gaspar

Avança na Justiça Eleitoral denúncia contra campanha de Alfredo Gaspar

Por Alagoas Brasil Noticias

Réus foram notificados para apresentarem defesa nos próximos cinco dias, antes de decisão final –  Por Marcos Rodrigues – 21/10/20 às 15:10

A principal denúncia da eleição para prefeito de Maceió, contra o candidato apoiado por Renan Filho e Rui Palmeira, Alfredo Gaspar de Mendonça, da coligação “Maceió Mais Forte”, de distribuição de cestas básicas compradas com dinheiro público em troca de votos, no dia 9 de outubro, avançou na Justiça Eleitoral. Ela tramita na 2° Zona Eleitoral e, nessa terça-feira (20), já foi dada ciência aos suspeitos de crime eleitoral, por abuso de poder econômico e político, para que, em cinco dias, apresentem defesa e até seis testemunhas.

Na ação de n° 0600092-59.2020.6.02.0002, movida pelo candidato João Henrique Caldas (PSB) da coligação “Aliança com o Povo”, há farto material fotográfico e de vídeo que confirma a distribuição dos produtos em atividades ligadas a candidatos a vereador e ao próprio Alfredo. No mesmo processo, também são citados os padrinhos políticos de Alfredo, o governador Renan Filho (MDB) e o prefeito Rui Palmeira (sem partido).

Associação onde houve a distribuição de cestas básicas tem adesivos de Alfredo Gaspar de Mendonça e Eduardo Canuto – FOTO: REPRODUÇÃO

Ao dar andamento ao processo, a Justiça Eleitoral indeferiu, apenas, um pedido de tutela antecipada para suspensão de repasses de dinheiro público, oriundo do Governo do Estado, via Secretaria Estadual de Comunicação, para um portal de notícias acusado de estar a serviço da candidatura de Alfredo. No mesmo pedido, foi pedido sua retirada do ar.

O mesmo portal, além de receber repasse oficial na condição de “patrocinador” da publicação e apoiador da candidatura emedebista, tem seu proprietário como candidato e integrante da referida coligação de Alfredo. Diante disso, a assessoria jurídica de JHC entendeu que o veículo presta um desserviço ao Jornalismo ao tentar desconstruir a imagem e a denúncia de candidato do PSB, tratando-a como “fakenews”. 

Apoiadores de Alfredo Gaspar são flagrados saindo de reunião com cestas básicas

Não quer dizer, contudo, que a postura e as provas apresentadas contra a publicação não serão analisadas no mérito da ação. Portanto, deve, também, ser julgada posteriormente. 

Fora isso, todo o restante da denúncia que incluiu a distribuição de cestas após um evento com deficientes físicos, promovido pela Associação dos Cadeirantes, num Ginásio de Esportes, no Benedito Bentes, no qual Alfredo apresentou suas propostas e se comprometeu politicamente com seus representantes e a causa, continuará para ser analisado. Até porque, conforme foi apresentado, os beneficiados pelos alimentos não constavam de nenhum cadastro prévio, tendo seus dados colhidos a partir da presença no evento político, porém com distribuição posterior na sede da entidade. 

Cadeirantes flagrados com cestas básicas participaram de reunião com Alfredo Gaspar em associação localizada no Benedito Bentes – FOTO: REPRODUÇÃO

Seu presidente, Thiago dos Santos, inclusive, já confirmou que a atividade de natureza política, marcada para o mesmo dia da distribuição, seria na sede, tendo mudado para o ginásio apenas por conta da grande quantidade de pessoas presentes. 

Outro evento, em que as cestas supostamente oriundas de compras feitas com recursos públicos, que foram distribuídas num “lava jato”, na Ponta da Terra, sem que fosse marcada para o local, nenhum evento oficial, também consta do processo. Assim como o evento do ginásio, há amplo material fotográfico e detalhada explicação sobre a movimentação de pessoas no local e até as que também receberam as supostas “cestas oficiais” em suas residências, de apoiadores de candidatos a vereador e da coligação de Gaspar.

Vale lembrar que, nas duas denúncias, JHC não coloca Alfredo como articulador dos eventos, nem que tenha pessoalmente distribuído os alimentos. Mas que todo o processo foi feito para beneficiá-lo, politicamente, e integrantes da coligação. Ou seja, sua imagem e a da coligação surgem como provedoras das referidas ações sociais, terminantemente proibidas, conforme prevê a lei.

Ação chama a atenção da Justiça Eleitoral para a semelhança entre as cestas entregues pela Secretaria de Assistência Social e as que foram entregues em um Lava Jato localizado na Ponta da Terra – FOTO: REPRODUÇÃO

Figuram na ação, além dos padrinhos políticos, o vice-prefeito e candidato a vereador Marcelo Palmeira (PSC); o também candidato Wellington de Almeida Sena (PRTB), Eduardo Canuto (Podemos); o secretário Municipal de Assistência Social Luiz Henrique Lima; e a diretora-presidente da Fundação Cidade de Maceió, Vânia Luiz Barreiros.

Outro lado – Diante da gravidade das denúncias e do fato de atingir, diretamente, a coligação do candidato Alfredo Gaspar de Mendonça, a reportagem, por meio da sua Assessoria de Comunicação, buscou o posicionamento oficial de sua defesa. Porém, conforme justificativa dada, a assessoria Jurídica prefere, no momento, não se posicionar, optando por fazer qualquer manifestação ao final do processo na Justiça Eleitoral.

Na residência do homem que distribuiu cestas básicas e fez entregas tem adesivos do ex-secretário de Assistência Social, Marcelo Palmeira – FOTO: REPRODUÇÃO

Fonte: Gazeta Web


Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário