Home Alagoas Comunidades ribeirinhas do São Francisco comemoram período de chuvas

Comunidades ribeirinhas do São Francisco comemoram período de chuvas

Por Alagoas Brasil Noticias

Pescadores do São Francisco comemora volta de diferentes espécies de peixes — Foto: Reprodução/TV Gazeta / 25/10/20 às 23:11

Um dos mais importantes rios do Brasil, o São Francisco voltou a dar alegria aos ribeirinhos, que vivem da pesca. Depois de encarar mais de uma década de seca, as águas do Velho Chico voltam a trazer prosperidade para quem tira dele o seu sustento. E tudo isso graças as chuvas que caíram e que encheram os principais reservatórios do Brasil.

“O nível da água subiu mais e tem favorecido muito a desova dos peixes e o repovoamento”, comemorou o pescador Flávio José Moraes.

Em 2017, os reservatórios de Três Maria, em Minas Gerais, Sobradinho, na Bahia, e Itaparica, em Pernambuco atingiram o pior nível, acumulando 13% da capacidade total. A vazão na represa de Xingó começou a ser reduzida em abril de 2013.

Com vazão de 50 metros cúbicos por segundo, a mais baixa da história, o Velho Chico ficou sem correnteza na região, o que comprometeu a navegação e a pesca. No entanto, as chuvas constantes contribuíram para uma boa recuperação de volume de água. A Hidrelétrica de Xingó está operando com a vazão de 2 mil metros cúbicos por segundo. Os pescadores respiram aliviados.

“Voltamos a pescar, O bagre, por exemplo, já voltou a aparecer de novo. Muitos peixes tinham sumido daqui”, afirmou o pescador Luiz Carlos dos Santos.

Com o objetivo de preservas as espécies nativas e o sustento dos ribeirinhos, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codesvasf) vem realizando o peixamento, que é a soltura de espécimes de peixes, no Velho Chico.

No primeiro semestre desse ano, cerca de 2 milhões de filhotes de peixes foram introduzidos no rio. A expectativa é que até o fim do ano esse número dobre.

Fonte: G1 Alagoas




Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário