Home Brasil Deputado do Maranhão Márcio Jerry protocola representação contra Bolsonaro por improbidade administrativa

Deputado do Maranhão Márcio Jerry protocola representação contra Bolsonaro por improbidade administrativa

Por Alagoas Brasil Noticias
Marcio Jerry e Bolsonaro no Maranhão (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados | Alan Santos/PR)
 O presidente do PCdoB Maranhão e vice-líder do PCdoB na Câmara, o deputado federal Márcio Jerry, apresentou na quinta-feira (29) uma representação por prática de improbidade administrativa contra Jair Bolsonaro (sem partido), após visita oficial do presidente ao estado. O documento foi protocolado eletronicamente na manhã desta sexta-feira (30), no Ministério Público Federal (MPF) no Maranhão. 

No texto, o parlamentar argumenta que Bolsonaro utilizou recursos públicos para atender a interesses particulares de cunho político-eleitoral, infringindo a Constituição e a Lei nº 8.429/92. Relata, ainda, que o presidente utilizou da estrutura do evento para promover proselitismo político contra adversários, usando expressões como “se Deus quiser, brevemente estaremos para comemorar a erradicação do comunismo em nosso Brasil” e “querem roubar seu dinheiro e sua liberdade” em seu discurso à população. 

Jerry acrescentou que o presidente fez referência a partidos de esquerda ao declarar que “a nossa bandeira jamais será turvada de vermelho”. Além disso, sublinha que Bolsonaro acusou o Estado de “regime ditatorial” ao declarar: “Vamos em um curto espaço de tempo, mandar embora o comunismo do Brasil”.

“Visita que serviu para agredir maranhenses e exalar sua deplorável e repugnante homofobia. Ao zombar do Guaraná Jesus, patrimônio do Maranhão, Bolsonaro zomba dos maranhenses. Um estúpido, nosso repúdio”, escreveu Márcio Jerry em seus perfis nas redes sociais. 

Piada homofóbica e regime ditatorial

Pelas redes sociais, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) já havia anunciado que processaria o presidente, citando o ataque ao partido e a “piada” homofóbica feita pelo ex-capitão. 

Na quinta, após experimentar a bebida típica do Estado, o Guaraná Jesus, Bolsonaro fez um comentário preconceituoso. “Agora eu virei ‘boiola’. Igual maranhense, é isso?”, disse o presidente. “Guaraná cor-de-rosa do Maranhão aí, quem toma esse guaraná aqui vira maranhense”, emendou, mostrando a bebida. 

Dino repudiou os atos de Bolsonaro nas redes sociais. “Bolsonaro veio ao Maranhão com sua habitual falta de educação e decoro. Fez piada sem graça com uma de nossas tradicionais marcas empresariais: o Guaraná Jesus. E o mais grave: usou dinheiro público para propaganda política. Será processado”, afirmou. 

Na tradicional transmissão feita pelas redes sociais nesta quinta-feira, Bolsonaro ensaiou um pedido de desculpas pelo comentário.

“Pessoal, fiz uma brincadeira. Se alguém se ofendeu, me desculpa aí, tá certo? O Guaraná Jesus, devido à cor dela, cor-de-rosa” disse, enquanto bebia o produto. 

Fonte: Brasil 247 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário