Anadia/AL

28 de setembro de 2021

Anadia/AL, 28 de setembro de 2021

Flávio Bolsonaro vê falta de provas e diz que denúncia do MP é ‘crônica macabra’

Por Cleysson Carlos

Em 4 de novembro de 2020

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
Senador Flávio Bolsonaro participa de assinatura de contrato de adesão do Terminal UTE GNA I do Porto do Açú - para movimentação de GNL (Gás Natural Liquefeito).

Foto: Reprodução

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), disse, por meio de uma nota oficial divulgada por sua defesa, que a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) não tem provas e é uma crônica macabra.

Ontem, o MP denunciou o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa em função do chamado Caso Queiroz, como ficou conhecido o processo pelas “rachadinhas”.

“A denúncia já era esperada, mas não se sustenta. Dentre vícios processuais e erros de narrativa e matemáticos, a tese acusatória forjada contra o Senador Bolsonaro se mostra inviável, porque desprovida de qualquer indício de prova. Não passa de uma crônica macabra e mal engendrada. Acreditamos que sequer será recebida pelo Órgão Especial. Todos os defeitos de forma e de fundo da denúncia serão pontuados e rebatidos em documento próprio, a ser protocolizado tão logo a defesa seja notificada para tanto”, diz a nota da defesa.

Em mensagem no Instagram, Flávio Bolsonaro listou o que disse ser “erros bizarros” do MP. Ele ainda disse acreditar que a denúncia não será aceita pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

“Não cometi nenhuma ilegalidade. O MP do Rio comete série de erros bizarros em sua ‘denúncia’, às vésperas das eleições municipais: quebra ilegal de sigilos e sem nenhum fundamento (pessoa que trabalhou 3 meses teve sigilo quebrado por 12 anos), “fishing expedition”, uso do COAF como ́órgão investigador, informalidade nas trocas de informações entre órgãos públicos, cálculo errado de evolução patrimonial, acusações mentirosas contra pessoas que trabalhavam, suspeita de uso de “senhas invisíveis” por criminosos dentro da Receita Federal para distorcer informações fiscais, sem falar no juízo incompetentemente que promoveu todas essas atrocidades e mais algumas”, escreveu.

Fonte: UOL 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter