Home NotíciasEsportes Em uma noite sem inspiração, CRB e CSA protagonizam um Clássico sem gols: 0 a 0

Em uma noite sem inspiração, CRB e CSA protagonizam um Clássico sem gols: 0 a 0

Por Alagoas Brasil Noticias

Por Daniel de Oliveira – O último Clássico das Multidões de 2020 acabou em igualdade no marcador – FOTO: AILTON CRUZ. 05:52

No quinto Clássico das Multidões do ano, CRB e CSA empataram sem gols na noite desta terça-feira (1º), no Rei Pelé. O duelo foi válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Esta foi a segunda partida entre regatianos e azulinos que termina em igualdade no marcador em 2020.  

Com este resultado, os alagoanos saem em desvantagem na briga pelo G-4. O Regatas se mantém na 11ª posição, com 33 pontos, a sete da zona de acesso. Já o time marujo perdeu a oportunidade de entrar no grupo dos quatro primeiros e soma 38 pontos, a dois do quarto colocado Juventude, na 6ª colocação.

Agora, o Galo se prepara para encarar o Sampaio Corrêa no Castelão, em São Luís. O duelo será no próximo sábado (5), às 19h. O Azulão segue em Maceió e receberá o América-MG na mesma data, às 18h30, no Rei Pelé. As partidas são válidas pela 26ª rodada da Série B.

Primeiro tempo

O Clássico das Multidões se iniciou com azulinos e regatianos se estudando demasiadamente. Quem tomou a iniciativa na partida foi o time marujo, primando pela posse da redonda. Já o Galo tomou uma postura mais cautelosa, priorizando a marcação – principalmente no meio de campo, com uma linha de cinco jogadores – e tentando subir através de contra-ataques.

Apesar do panorama da partida ao seu favor, o Azulão não conseguiu converter o alto volume de jogo no campo de ataque em boas chances para inaugurar o marcador. A equipe regatiana, sofrendo pressão, esbarrou no meio campo – principalmente da dupla de volantes – quando tentou transições rápidas para a cancha ofensiva.

Azulão tomou a iniciativa no começo da partida e dominou o primeiro tempo – FOTO: AILTON CRUZ

O time azulino sofreu uma baixa na lateral direita aos 26 minutos. Norberto sentiu o joelho direito aos 18 minutos, recebeu tratamento e retornou aos gramados. Porém, seu rendimento foi comprometido e o defensor não teve condições de continuar no jogo e foi substituído por Rafinha. 

Depois dos 35 minutos, o Galo saiu mais da casinha e se aventurou, poucas vezes, no ataque. Porém, teve pouco apoio quando armou jogadas ofensivas. O time regatiano até conseguiu balançar as redes aos 43, mas foi assinalado impedimento, em meio de indecisões entre o árbitro e o bandeirinha.

Mesmo com a iniciativa tardia do Regatas, a peleja seguiu com o Azulão dominando, mas sem situações de perigo. O árbitro gaúcho prolongou a primeira parte do espetáculo em mais um minuto, que chegou ao seu fim aos 46, com igualdade no marcador. Fim da etapa inicial do clássico: CRB 0x0 CSA. 

A primeira etapa chegou ao fim com muita posse de bola do time marujo, mas sem grandes chances de gol – FOTO: AILTON CRUZ

Segundo tempo

A etapa complementar começou com o lado azul esquentando o confronto, criando a primeira chance clara. Logo aos 2 minutos, Pimpão recebeu na entrada da área e soltou uma bomba. A bola passou raspando a barra maior. Mas o Galo não se intimidou e tomou o domínio da partida e construiu jogadas perigosas.

Em uma cobrança de escanteio aos 10 minutos, Diego Torres levantou na pequena área e Matheus Mendes, numa tentativa de respirar diante do sufoco, desviou para trás. A sobra ficou com Igor Cariús, que aproveitou e chutou forte, mas o goleiro azulino operou uma grande defesa e impediu o gol alvirrubro. Com a chance, o Regatas efetivou o controle do jogo e a inversão do panorama do primeiro tempo.

O Galo voltou para a etapa complementar focado e cresceu na partida – FOTO: AILTON CRUZ

Dez minutos depois, aos 20, Igor Cariús levou perigo à meta maruja mais uma vez. O lateral direito pegou uma sobra na área e mandou outra bomba, mas a bola passou à direita do arqueiro azulino Matheus Mendes. Posteriormente, o Galo conseguiu levantar bolas na área do rival através de jogadas nas laterais e na bola parada, mas não conseguiu criar grandes chances utilizando esse artifício.

Na faixa dos 30 minutos, com substituições nos dois lados, o Azulão conseguiu equilibrar a partida. A reta final foi marcada por trocações de golpes ofensivos entre as equipes, na tentativa de aplicar uma pressão final. O árbitro sinalizou mais cinco minutos ao final dos 45 regulamentares, mas o Clássico das Multidões chegou ao seu fim sem gols. 

Técnicos do CSA e do Galo, Mozart e Ramon Menezes, empatam no primeiro clássico no comando dos alagoanos na Série B – FOTO: AILTON CRUZ

CRB – Edson Mardden; Gum, Reginaldo Jr. e Xandão, Reginaldo, Igor Cariús (Lucas Mendes), Wesley, Diego Torres (Bill) e Moacir; Hyuri (Ramon Tanque) e Pablo Dyego (Robinho). Técnico: Ramon Menezes. 

CSA – Matheus Mendes; Norberto (Rafinha), Cléberson, Luciano Castán e Diego Renan; Geovane, Yago (Marquinhos) e Nadson; Gabriel (Rafael Bilu), Rodrigo Pimpão (Rone) e Pedro Júnior (Pedro Lucas). Técnico: Mozart.

Árbitro – Daniel Nobre Bins (CBF-RS). 

Assistentes – Lúcio Beiersdorf Flor (CBF-RS) e André da Silva Bitencourt (CBF-RS). 

Quarto árbitro – Jonata de Sousa Gouveia (CBF-AL).

Fonte: Gazeta Web



Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário