futuro das opções binárias montar robo para opções binárias mt4 empresas trading forex que faliram bayer investimento no trade qual melhor empresa para trader investir na bolsa de valores best away to stop trading by equity forex factory opções binárias e robos o que é qual melhor operadora para trade livros em pdf de opçoes binarias em portugues opções binárias para youtube fuja das opçoes binarias opcoes binarias lucro o que os trader opera bandas de bollinger opções binárias nicash trader investimentos e titulos brokers offers investment for traders property trader coretoras opçoes binarias tipo iq option
Home NotíciasEconomia Alagoas tem a gasolina mais cara do Nordeste, aponta pesquisa

Alagoas tem a gasolina mais cara do Nordeste, aponta pesquisa

Por Alagoas Brasil Noticias

Gasolina mais cara foi vendida em Alagoas

FOTO: ARQUIVO GAZETAWEB | 09:50

O preço médio da gasolina comum em Alagoas subiu 1,97% em dezembro de 2020, em comparação com o mês de novembro. De acordo com o levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas no Nordeste, a gasolina mais cara foi vendida em Alagoas e a mais barata, encontrada na Paraíba. 

Conforme a pesquisa, os condutores alagoanos tiveram que desembolsar, no mês passado, e continuam desembolsando, nesses primeiros dias de janeiro, em média, R$ 4,96. Em novembro, o preço pago era de R$ 4,86. Na Paraíba, o combustível estava saindo a R$ 4,61, no último mês de 2020, e a R$ 4,45 no mês anterior.

Ainda de acordo com a ValeCard, já em nível nacional, no mês de dezembro, as maiores altas do preço no país foram registradas no Amazonas (4,61%) e em Pernambuco (3,65%). Por outro lado, São Paulo (0,85%) e Goiás (0,92%) foram os Estados onde ocorreram as menores variações no valor do combustível no período. Alagoas apresentou variação ao mês de 0,96%.

Os dados revelam, ainda, que o preço médio da gasolina comum no Brasil subiu 1,83% em dezembro, na comparação com o mês anterior. O valor, que registrou queda entre janeiro e maio, já havia subido em todos os meses de junho a novembro e voltou a aumentar em dezembro, pelo sétimo mês consecutivo, chegando a R$ 4,71 – no mesmo patamar de valor de dezembro de 2019 – e acumulando uma alta de 17,55% em relação a maio. 
 
A reportagem da Gazetaweb entrou em contato com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindicombustíveis-AL), para obter mais informações sobre o aumento do combustível, mas foi informada de que o sindicato não faz o acompanhamento da variação nem dos valores cobrados nos postos do Estado. 
CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA
 
“O mercado da revenda de combustíveis é completamente livre; que a entidade não possui ingerência sobre os preços praticados pelos postos de combustíveis; que o sindicato não acompanha os preços praticados pelos postos de combustíveis; que não opina e nem interfere em questões relacionadas a preços de combustíveis; que o Sindicombustíveis-AL preza pela livre concorrência e pela livre iniciativa e repudia qualquer prática contrária a tais valores. A missão do Sindicombustíveis-AL é defender os legítimos interesses coletivos da categoria econômica que representa. O Sindicombustíveis-AL ressalta ainda que os preços são livres em todas as etapas (produção, distribuição e revenda), cabendo aos agentes determinar seus preços com base em suas estruturas de custo.”
 
Fonte: Gazeta Web 
 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário