A chinesa Huawei não deve mais ser barrada no leilão do 5G no Brasil, previsto para ocorrer no segundo semestre de 2021. A mudança de ideia por parte do governo federal se deve ao custo com a troca de equipamentos e à derrota de Donald Trump na corrida presidencial dos Estados Unidos. As informações são do Estadão .

Em dezembro do ano passado, especulou-se que a ala ideológica do governo brasileiro, encabeçada pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), estaria elaborando um decreto para proibir a participação da Huawei no leilão. À época, o GSI negou a condução na elaboração do processo.

Agora, fontes ligadas ao presidente Jair Bolsonaro indicam que não há mais espaço para o discurso ideológico contra a empresa, especialmente após a “derrota” na disputa política com o governador de São Paulo, João Doria, contra a aprovação da CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.