zero loss forex trading system curwo de opções binárias analista de investimento trader curso para operar em opções binárias gratis golpe invest trade forex trading using fibonacci and elliott wave todd gordon pdf best forex web trading platform ordem day trade sem permissao pra operar na bolsa trade related investment measures pdf nao tenho dinheiro para investir na mesa de trade apk trading forex opções binárias bh investindo em opçoes sobre juros copom tnt invest trader simulador de opcoes binarias operar day trade online com danilo opções binárias brokers
Home Alagoas ‘Não há fila para o que não presta. Não estamos mais na Idade Média’, diz governador sobre negacionismo

‘Não há fila para o que não presta. Não estamos mais na Idade Média’, diz governador sobre negacionismo

Por Alagoas Brasil Noticias
 

Vacinação contra a Covid-19 iniciada em Alagoas, começa-se uma luta de convencimento de uma parcela da populaçõa que insiste em considerar fake news e boatos e não tomar a vacina. Mesmo sendo pequeno, o grupo pode prejudicar o avanço da chamada “imunidade de rebanho”, quando um índice alto da população desenvolve imunidade ao vírus, nesse caso, por meio da vacina. Perguntado pela imprensa sobre o que tem a dizer a essas pessoas, o governador Renan Filho (MDB) defendeu a ciência e classificou o negacionaismo de um pensamento medieval. 

“Não há fila para o que não presta, só há fila para o que funciona. Não acreditar na vacina é não acreditar na ciência. Negacionismo não dá mais no século 21, ninguém vive mais na Idade Média, onde tinha gente que dizia não tome remédio que você vai morrer. Não vá ao médico.Isso acabou há muito tempo. Lá atrás, quando a ciência começou a evoluir, até pessoas foram queimadas quando diziam o que o outros não queriam ouvir. Hoje isso não tem mais espaço”, disparou o governador, em entrevista no Hospital Metropolitano, onde foi lançadada oficialmente a campanha de imunização no estado.

Renan Filho lembrou que o momento não é d enegar, mas de imunizar a população. 

“Quero dizer o que me tranquiliza com relação a essa parcela menor de quem tem dúvidas em relação às vacinas, é que daqui a pouco vocês [a imprensa] vão começar a divulgar a imunização, fulano tá imune, não pega mais. Profissionais de saúde imunes, índios não se hospitalizam mais. O importante no Brasil não é isso agora, é quando vamos ter a vacina para imunizar nosso povo”.

Fonte: TNH1 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário